Crónicas de uma Leitora: Março 2016

quinta-feira, 31 de março de 2016

Opinião Mangá | Secret Unrequited Love | Kotomi Aoki

Sem comentários:
s-l1600Secret Unrequited Love de Kotomi Aoki ganhou o 53º prémio de Shokakukan Manga na categoria de Soujo e eu finalmente pude ler tudo direitinho e seguidinho!!
A história de Takume e Mayu começou quando eles eram ainda novos, com apenas 8 anos de idade. Takuma já está mais que habituado a estar hospitalizado devido ao seu problema cardíaco, no entanto estando sempre nos hospital faz com que possa estar sempre com Mayu que é filha do seu médico e que está com ele constantemente.
O estado de saúde de Takume não é dos melhores, o seu coração é fraco, e por isso mesmo não pode fazer grandes esforços nem se cansar. Por isso ter aulas de educação física na escola está fora de questão. No entanto a melhor parte do dia é quando Mayu vem ter com ele para brincarem juntos, pois assim estar no hospital não é assim tão mau desde que ela esteja presente.
Porque o pai de Mayu é médico no hospital, ela pode mais ou menos andar por todo o
lado, e é exactamente o que ela faz, até mesmo pregar partidas ás enfermeiras. Até ao dia que por coincidência ia a passar no gabinete do pai e ouve uma conversa dele com uma
enfermeira, este diz que infelizmente Takume ia ter uma vida de sofrimento e que só iria viver até aos 20 anos. Claro que Mayu entra em choque, já que não conseguiria viver sem Takume, mal ela sabendo o porquê.
Mas ela não desiste e pensa sempre que haverá uma forma de o salvar, Takume tem de viver até ficar velhinho com ela, dê por onde der. Por isso Mayu vai para o jardim procurar um trevo de quatro folhas para poder pedir um desejo, o de salvar Takume, para que este se torne astronauta, porque é um dos desejos dele como carreira de futuro. Mas depois de horas não encontra e desata a chorar. Takume vai ter com ela e no meio de tanta coisa promete-lhe que quando chegar a adultos se ela casa com ele. *cuteeee*
A história salta então para quando eles tem 12 anos, Takume está a ser acompanhado e está a frequentar a escola. Mayu por um lado e como não lhe disse nunca o que ouviu quando era pequena, está sempre com mil cuidados com ele para que ele não fique pior e possa viver muitos mais anos.
No entanto Takume é teimoso e quer é viver a vida ao limite, quer correr, quer andar de um lado para o outro e basicamente viver sem preocupações, coisas que afligem Mayu, que não lhe diz nem por nada, e ela também gosta de ver Takume feliz.
Ah! e eles agora namoram, e Mayu leva isso muito a sério, visto que só tem mesmo olhos para ele e para a sua saude.
Regra geral eles são muito fofinhos os dois juntos e adoro a forma como se tratam um com o outro e como agem com os outros. Por exemplo Takume não pode estar com Mayu nas aulas de educação física, então nas aulas de natação é o pior, principalmente quando se metem com ela. Takume é até um pouco ciumento porque pensa sempre que a qualquer altura Mayu pode quebrar a promessa que fizeram caso se apaixone por outro rapaz da escola.
Algo que nunca iria passar pela cabeça de Mayu.
A parte mais interessante, a meu ver, é quando vão para o secundário em que Takume decide por razões que não conto para não estragar o drama, afastar-se de Mayu! E muda completamente de visual!! *hihihi*
Mas….
Mayu vai atrás dele e no meio de tanta coisa e novidade a história transforma-se num triângulo amoroso, com a introdução de uma nova personagem masculina, ou será um quadrado amoroso *isso existe? O.o * é que depois entra também uma rapariga que Takume também conhecia do hospital e que Mayu nunca tinha ouvido falar *nem eu* e que também tem o mesmo problema que Takume e de certa forma o compreende melhor que Mayu.

Este foi o primeiro mangá que li da Kotomi Aoki, embora eu já tenha o KanoUso de baixo de olho *hihi* enfim…
Gostei de toda a história e deste final assim mais diferente *no spoiler no*
Quanto a arte de Aoki, não achei nada de especial, apesar de ser bonita, e não ter defeitos a nível de caracterização de personagens e suas idades. No entanto é muito parecida aos outros desta época. Fez-me lembrar o Dengeki Daisy, mas só a nivél de desenho de personagens. Mas não deixa de ser um bom mangá com uma boa arte.
Em 2009 o mangá foi adaptado e ganhou um live-action, em filme, intitulado de I Give My First Love to You que tinha tudo para ser excelente, mas lá decidiram mudar a história e meh, não foi mau, mas também não foi grande coisa, principalmente com o que fizeram no final. Enfim….






Um post original:

quarta-feira, 30 de março de 2016

A Admirável Aventura de Mandela Contada aos Mais Jovens | Divulgação e Opinião

Sem comentários:
Este livro é uma óptima ferramenta de trabalho para professores e educadores, contando ainda com uma secção final de Curiosidades sobre a África do Sul, que estabelece ligações históricas entre os dois países, através de figuras como Vasco da Gama e Fernando Pessoa. É o único livro destinado ao público infantil publicado em Portugal sobre Mandela escrito por uma autora portuguesa e inserido na mesma série dos títulos "A Admirável Aventura Malala" e "Francisco, o Nosso Papa".

Autor: Maria Inês Almeida
Ilustração: Sandra Lavandeira
Editor: Planeta Editora
Dimensões: 18,5 x 26 cm
Nº Páginas: 64
Idade Recomendada: + 7 anos


Como sabem nos últimos tempos tenho-me dedicado bastante às leituras para os pequenos e quando vi este livro não resisti a pedir à nossa parceira Planeta. Este foi o primeiro livro que recebi da colecção Planeta Junior e confesso que não sabia bem o que esperar. 

O livro é em capa dura com umas ilustrações maravilhosas, tem 64 páginas sendo que as finais são curiosidades sobre África do Sul. Apesar de ser um livro para maiores de 7 anos e os meus filhos terem 6 e 4 (quase 4) a verdade é que já li este livro várias vezes desde a sua chegada e eles gostam imenso. Tendo em conta a história e os valores que estão aqui representados adoro o facto deles quererem esta leitura por sistema. 

A narrativa começa com uma breve explicação do apartheid e logo em seguida insere-se a figura de Mandela fazendo um pequeno resumo da sua vida. Pequeno mas suficientemente poderoso para deixar uma mensagem às crianças que não ficam indiferentes ao conteúdo. As fabulosas ilustrações de Sandra Lavandeira dão movimento à narrativa cativando a atenção dos mais pequenos e a autora Maria Inês Almeida escreve de uma forma muito directa, sendo que muitas vezes fala com o leitor levando-o a interagir com a história.

Uma obra que nos fala de injustiças sociais, da ditadura dos brancos contra os negros e de um homem com sede de igualdade que luta contra um regime opressor tudo de forma simples e clara para que as crianças consigam aprender com o passado para melhorar o futuro. Um livro que todas as crianças deveriam ler.




Este livro foi gentilmente cedido pela Planeta em troca de uma opinião honesta

terça-feira, 29 de março de 2016

Passatempo | 4.º aniversário | Topseller

1 comentário:
O 4.º aniversário já passou mas ainda continuamos as comemorações, desta vez em parceria com a editora Topseller e temos a sorteio um exemplar de Em Segredo de Catherine Mckenzie.

Este passatempo decorrerá até dia 14 de Abril e as regras são simples:
Ser seguidor público do blog
Fazer Gosto na nossa página do Facebook
Fazer Gosto na página de Facebook da editora
Partilha pública no facebook
Preencher o formulário abaixo (se não virem o formulário haverá um link que redirecionará para o mesmo)
Podem participar o máximo de duas vezes por dia desde que partilhem  o passatempo novamente no facebook e no twitter.
Para entradas extras:
Partilhar no Twitter
Seguir noutras redes sociais (uma entrada por cada rede social diferente)

Passatempo válido apenas para Portugal Continental e Ilhas

Para mais informações sobre o livro clique AQUI
a Rafflecopter giveaway

"Operação Eye in the Sky" - ante-estreia e debate

Sem comentários:


O cinema UCI El Corte Inglés foi ontem, dia 28 de Março, palco da ante-estreia do filme“Operação Eye in the Sky”.


Em resultado da parceria entre a NOS Audiovisuais e o OSCOT (Observatório se Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo), 207 convidados tiveram oportunidade de assistir à ante-estreia da película, e ao debate que a antecedeu.


O Debate teve por tema: Guerra e Inteligência: “Quais os limites morais no emprego das novas tecnologias?” e contou com os participantes Bruno Cardoso Reis (Professor do IDN, Instituto de Defesa Nacional), Pedro Xavier Mendonça (Professor do ISCEM, Instituto Superior de Comunicação Empresarial), Henrique Monteiro (Jornalista Expresso), Tenente Coronel Francisco Proença Garcia e Felipe Pathé Duarte (Professor no ISCPSI).



“Operação Eye in the Sky”, do realizador Gavin Hood, chega às salas de cinema na próxima Quinta-feira, dia 31 de Março, tratando-se de um thriller internacional bastante actual que nos apresenta o mundo sombrio das guerras levadas a cabo através de drones controlados remotamente.


Veja o Trailer do filme









Texto: Isabel de Almeida
Fotos: NOS Audiovisuais - Direitos Reservados

Gregor - A Segunda Profecia | Suzanne Collins | Editorial Presença | Opinião

Sem comentários:
 
Meses depois de ter caído pela conduta de ar, descobrindo os estranhos habitantes da Subterra, a vida de Gregor parece entrar na normalidade.
Jurou nunca mais voltar àquele mundo aterrador vários quilómetros debaixo de Nova Iorque. No entanto, apesar de ser um rapaz com pouco mais de 11 anos, Gregor está destinado a grandes feitos.
Uma nova profecia coloca-o no centro dos acontecimentos. Mais uma vez, os subterrestres precisam da sua ajuda. Cedo se apercebem de que só conseguirão arrastá-lo de volta à Subterra raptando Boots, a sua irmã mais nova.
Gregor vê-se forçado a reencontrar Ares, o seu morcego, e Luxa, a princesa cheia de rebeldia. E assim partem juntos em busca de Bane, um gigantesco rato branco destinado a trazer o caos à Subterra.



Da autora de Os Jogos da Fome, este é o segundo livro da série dedicada a Gregor.

Gregor - A Segunda Profecia - é uma aventura empolgante tanto para os leitores do género fantástico como para todos os outros.

Para saber mais sobre Gregor - A Segunda Profecia ou para adquirir o livro, clique AQUI
Se tinha gostado do primeiro livro, este então adorei. Em Gregor - A Primeira Profecia conhecemos este mundo mágico e exótico e as personagens mas n'A Segunda Profecia temos muito mais acção, mais aventuras e mais drama. É difícil não associar Gregor a Harry Potter, ambos oriundos de famílias desfuncionais (Harry pelos tios abusivos e Gregor pelas dificuldades económicas e o problema do pai), ambos a chave para os problemas de uma população secreta e sobrenatural que os admiram, ambos começam as suas aventuras aos 11 anos. E embora ainda não consiga gostar tanto de Gregor como de Potter (afinal este amor tem sido alimentado nos últimos 15 anos enquanto Gregor é bastante recente) já vejo nele um pequeno grande herói que está sempre pronto a ajudar e que luta contra as injustiças.

Mas falemos deste livro em particular, Gregor vai de novo para a Subterra e as aventuras que os esperam são ainda mais perigosas e fantásticas. Há elementos novos, personagens que nos irão novamente surpreender e claro que Gregor está igual a si próprio o que significa que continua a espantar os subterrestres. Veremos também mais criaturas fantásticas e obviamente fora do comum a juntarem-se às que já conhecemos.

Não quero falar muito da história e torna-se difícil desenvolver mais a opinião pelo facto do livro ser pequeno mas confesso que mais uma vez a autora me surpreendeu e espero que continue a fazê-lo porque houve um acontecimento em particular que espero muito ver revertido.

Suzanne Collins escreve de uma forma muito intensa, fazendo-nos vibrar ao longo de toda a narrativa mas ao mesmo tempo tem uma escrita simples e adequada aos mais novos. Consigo ver crianças a partir dos 9 anos a ler e a adorar as aventuras do Sobreterrestre mais corajoso da literatura juvenil e são livros que guardarei religiosamente pois tenho a certeza que os meus filhos vão adorar. Esta é uma saga que quero continuar a seguir e que aconselho sem qualquer restrições. Tenho a certeza que ao lado de Potter, Gregor será um dos heróis mais aclamados dos mais novos.


Este exemplar foi gentilmente cedido pela Editorial Presença em troca de uma opinião honesta.

Cinema | Estreias da Semana

Sem comentários:


Fellini 8 1/2

M12
Título Original: Otto e Mezzo
Realizador: Federico Fellini
Com: Anouk Aimée, Claudia Cardinale, Marcello Mastroianni, Sandra Milo
Género: Drama
País: Itália
Ano: 1963
Duração: 114 min.

Sinopse:
Guido Anselmi (Marcello Mastroianni) é um realizador que está a tentar ultrapassar uma crise de inspiração. Durante uma estadia numas termas, todos os seus fantasmas lhe aparecem, como que em sonhos, misturados com as pessoas reais que frequentam o local ou que o vêm visitar: familiares, actores, produtores e até críticos. Como não consegue encontrar soluções para o seu próximo filme, Guido mergulha nas recordações de infância e a sua imaginação divaga. E quando já se prepara para abandonar o projecto, todas as personagens lhe voltam a aparecer. Guido junta-as todas e dá a ordem de filmar.


M6
Título Original: Capture the Flag
Realizador: Enrique Gato
Com: Dani Rovira (Voz), Michelle Jenner (Voz), Carme Calvell (Voz)
Género:  Animação, Comédia, Aventura
País: Espanha
Ano: 2015
Duração: 94 min.

Sinopse:
O multimilionário Richard Carson tem um projecto singular: apagar todos os vestígios da presença humana na Lua (durante a missão Apollo XI) de modo a poder explorar o hélio-3, a energia limpa do futuro, e colonizar o lugar como se lhe pertencesse. Mas o destino do satélite depende de Mike Goldwing, um ousado surfista de 12 anos, que está determinado a impedir que isso aconteça. Para tal, e com a ajuda da sua melhor amiga Amy e do seu inseparável camaleão, junta-se ao seu avô Frank Goldwing, um reformado rezingão que, em tempos, foi considerado um dos mais capacitados astronautas da NASA.


M12
Título Original: Eddie the Eagle
Realizador: Dexter Fletcher
Com: Taron Egerton, Hugh Jackman, Tom Costello Jr.
Género: Comédia Dramática
País: GB/ALE/EUA
Ano: 2016

Sinopse:
Michael Edwards nasceu em Cheltenham (Inglaterra), a 5 de Dezembro de 1963. De famílias modestas, desde sempre acalentou o sonho de participar nos Jogos Olímpicos. Apesar de todas as contrariedades – desde um problema na visão que o obrigava a usar óculos muito graduados ao facto de não ter ninguém que o apoiasse financeiramente - a paixão de Eddie fez com que, ao longo da vida, tentasse diversos tipos de desporto. Até que, depois de uma tentativa falhada em se qualificar para a equipa de esqui dos XV Jogos Olímpicos de Inverno, percebeu que a Grã-Bretanha não possuía uma equipa na categoria de salto sobre esqui. É assim que ele descobre a grande oportunidade de brilhar. Para o ajudar, terá ao seu lado Bronson Peary, um ex-campeão que fez furor durante a década de 1960 mas que foi expulso devido a vários problemas de disciplina. Juntos, eles vão perceber que, para os que possuem um verdadeiro espírito desportista, nada é impossível…

Para ver Trailer TOQUE na Imagem
Extraction Ameaça Global

M12
Título Original: Extraction
Realizador: Steven C. Miller
Com: Bruce Willis, Kellan Lutz, Gina Carano
Género: Thriller, Acção
País: CAN
Ano: 2015

Sinopse:
Com uma longa carreira na CIA, Leonard Turner é um dos seus agentes mais experientes. Um dia, no decorrer de uma missão particularmente arrojada, é raptado por um grupo terrorista que tenciona controlar as telecomunicações mundiais. Quando o seu filho Harry, um analista governamental, percebe que a agência e o Governo norte-americano têm um plano para derrotar o ataque terrorista que não inclui o resgate do pai, decide montar ele próprio uma operação clandestina. Assim, ao mesmo tempo que evita agentes altamente habilitados e terroristas internacionais dispostos a tudo, Harry coloca finalmente em prática o seu treino, arriscando a própria vida para salvar o progenitor e terminar com a conspiração que ameaça o planeta…


M12
Título Original: John From
Realizador: João Nicolau
Com: Júlia Palha, Clara Riedenstein, Filipe Vargas, Leonor Silveira, Adriano Luz
Género: Drama
País: Portugal
Ano: 2015

Sinopse:
Rita tem tudo. Tem 15 anos e o Verão à sua frente. Molha o chão da varanda e chapinha enquanto apanha valentes banhos de sol. Tem um ex-futuro namorado e o presente infalível da sua melhor amiga. Faz tranças e tem festas onde mostrá-las. Muito naturalmente, de Portugal ao Pacífico Sul, esta fortaleza desaba com doçura quando a adolescente vê a exposição que um novo vizinho apresenta no centro comunitário do bairro.


M12
Título Original: Il Racconto dei Racconti
Realizador: Matteo Garrone
Com: Salma Hayek, Vincent Cassel, Toby Jones, John C Reilly
Género: Romance
País: ITA/GB/FRA
Ano: 2015
Duração: 125 min.

Sinopse:
Um rei e uma rainha, incapazes de conceber um filho, decidem pedir ajuda a um feiticeiro que lhes dá uma solução mágica: comer o coração de um monstro marinho. Porém, tudo tem o seu reverso e para que o equilíbrio do mundo seja mantido, qualquer vida criada exige, em troca, uma perda. Num outro reino vive um rei deslumbrado pela voz de uma misteriosa rapariga que avistou pela janela, no alto do seu castelo, sem saber que, na verdade, ela é uma velha gananciosa. No terceiro país, um soberano vive obcecado com a descoberta de uma estranha criatura que o faz descurar a sua única filha...

Para ver Trailer TOQUE na Imagem
Operação Eye in the Sky

M12
Título Original: Eye in the Sky
Realizador: Gavin Hood
Com: Helen Mirren, Aaron Paul, Alan Rickman
Género: Drama, Thriller, Guerra
País: GB
Ano: 2015
Duração: 102 min.

Sinopse:
A coronel Katherine Powell, oficial da inteligência militar com sede em Londres (Inglaterra), comanda uma arriscada missão para capturar vários membros do grupo terrorista Al-Shabaab, em Nairobi (Quénia). Mas quando, através das imagens conseguidas por drones Powell se apercebe que eles possuem coletes armadilhados que indicam que se estão a preparar para um atentado suicida, os planos mudam e a resolução imediata é abatê-los. As ordens são para bombardear o local onde estão reunidos. Tudo muda quando Steve Watts, o piloto de um dos drones utilizados para reconhecimento, se dá conta de um detalhe perturbador: a existência de uma menina dentro da zona demarcada. Agora, para que possa ser tomada uma decisão, é necessário avaliar questões éticas muito específicas. Para isso, eles vão ter de se apoiar nas deliberações políticas e nas questões legais que possam advir de qualquer das decisões. Mas o tempo escasseia…

Para ver Trailer TOQUE na Imagem
The Runner - Fator de Risco

M12
Título Original: The Runner
Realizador: Austin Stark
Com: Sarah Paulson, Nicolas Cage, Connie Nielsen
Género: Drama
País: EUA
Ano: 2016
Duração: 90 min.

Sinopse:
No dia 20 de Abril de 2010, devido a uma falha de um equipamento de segurança, deu-se o maior derrame acidental de petróleo da história, quando a plataforma petrolífera Deepwater Horizon explodiu. O falhanço em reparar e estancar a fuga a 1500 metros de profundidade levou a que o poço debitasse crude, ininterruptamente, durante 78 dias. Este incidente, considerado o pior desastre ambiental da história dos Estados Unidos, provocou a morte de onze trabalhadores e o derrame de mais de quatro milhões de barris de crude nas águas do golfo do México resultando numa crise ambiental sem precedentes.
Após este episódio, o congressista Colin Price tornou-se um acérrimo defensor dos direitos dos pescadores da zona costeira de Nova Orleães, no Luisiana. Porém, a sua voz deixou de ser ouvida quando ele se viu envolvido num escândalo sexual que arrasou a sua credibilidade perante todos os que em si confiavam. De casamento desfeito e imagem política denegrida, coube-lhe esquecer os seus problemas pessoais e dar continuidade à missão em que sempre acreditou: fazer com que os prejudicados fossem justamente indemnizados…

Para ver Trailer TOQUE na Imagem
Viram-se Novamente Gregos para Casar

M12
Título Original: My Big Fat Greek Wedding 2
Realizador: Kirk Jones
Com: Nia Vardalos, John Corbett, Michael Constantine
Género: Comédia
País: EUA
Ano: 2016

Sinopse:
Muito tempo se passou desde os complicados eventos que juntaram Toula e Ian. Hoje eles são os dedicados pais de Paris, uma jovem bonita e independente que em breve se iniciará nos estudos universitários mas que quase sufoca com os excessivos cuidados da ruidosa família Portokalos. Ao perceberem que o seu rebento está a tornar-se uma mulher e que, não tarda, seguirá a sua vida, Toula e Ian deparam-se com algumas dificuldades em gerir a sua própria relação. É então que os Portokalos descobrem algo inesperado: o sacerdote que celebrou o casamento de Maria e Gus - pais de Toula - esqueceu-se de assinar a papelada. Ora, trocado por miúdos, isso significa que, para todos os efeitos, eles não são verdadeiramente casados. Claro que ninguém poderia perder esta oportunidade para organizar mais um casamento grego, com tudo o que isso implica…

Para ver Trailer TOQUE na Imagem
À Sombra das Mulheres

M12
Título Original: L'Ombre des Femmes
Realizador: Philippe Garrel
Com: Clotilde Courau, Stanislas Merhar, Lena Paugam, Vimala Pons
Género: Drama
País: FRA/SUI
Ano: 2015
Duração: 73 min.

Sinopse:
Pierre e Manon são casados há já algum tempo. Ele é realizador e está a trabalhar num documentário sobre um herói da Segunda Grande Guerra; ela tem um emprego em “part-time”. O dinheiro escasseia e eles vão subsistindo como podem ao dia-a-dia. Um dia, ele conhece Elisabeth, uma rapariga mais jovem, com quem inicia uma relação extraconjugal. Manon, por seu lado, também lhe é infiel com um outro homem. Apesar de ambos se continuarem a amar e da sua traição não resultar da paixão por outras pessoas, nada entre eles se manterá intacto…

Nota: Pode haver alterações ou adiamento nas estreias da semana.

segunda-feira, 28 de março de 2016

Passatempo | 4.º aniversário | Guerra e Paz Editores

3 comentários:
Mais um passatempo de celebração do 4.º aniversário, desta vez com a editora Guerra e Paz e temos a sorteio um exemplar de Corrupção de Flávio Capuleto.

Este passatempo decorrerá até dia 14 de Abril e as regras são simples:
Ser seguidor público do blog
Fazer Gosto na nossa página do Facebook
Fazer Gosto na página de Facebook da editora
Partilha pública no facebook
Preencher o formulário abaixo (se não virem o formulário haverá um link que redirecionará para o mesmo)
Podem participar o máximo de duas vezes por dia desde que partilhem  o passatempo novamente no facebook e no twitter.
Para entradas extras:
Partilhar no Twitter
Seguir noutras redes sociais (uma entrada por cada rede social diferente)

Passatempo válido apenas para Portugal Continental e Ilhas


a Rafflecopter giveaway

Cinema | Gods Of Egypt | Opinião

Sem comentários:

gods-of-egypt-new-poster

Titulo: Deuses do Egipto
Dirigido por Alex Proyas
 Antes de mais, eu não sou critica de cinema. Não percebo nada  daquelas coisas técnicas e bla bla blas, mas ontem fui ao cinema ver este filme e resolvi escrever uma pequena opinião.
Gosto imenso da temática do Egipto e esse foi o principal motivo que me levou à sala de cinema. E também o facto de ter um ou dois actores bons.

História do filme.
No dia em que seria coroado como rei do Egipto, sucedendo assim ao seu pai Osiris, o deus Horus vê o seu pai assassinado pelo seu tio o deus Seth, que interrompe a cerimónia. Após uma luta, Horus sai derrotado perdendo assim não só o trono como também perde os olhos, sendo estes arrancados por Seth.
 Bek é um humano talentoso na arte de roubar coisas e após perder a sua amada que era devota a Horus, rouba um dos olhos deste acreditando que o deus entretanto cego e exilado é capaz de retornar Zaya à vida.
Com metade da visão recuperada e com a ajuda de Bek, Horus planeia a sua vingança contra Seth. Para isso tem de conseguir roubar o outro olho que fará com que toda a sua força seja recuperada para ser capaz de derrotar o tio.
O argumento em si, na minha opinião até nem é mau. Gostei bastante dos cenários o que é realmente o melhor que há no filme assim como alguns dos efeitos especiais. Contudo as prestações dos actores deixou um pouco a desejar, principalmente daqueles em que já vi outros filmes.
Por exemplo Geoffrey Rush, o famoso capitão Barbossa dos Piratas das Caraíbas, não me conseguiu convencer como Rá o deus do Sol. O Nikolaj Coster-Waldu, sim o Jammie Lannister do The game of thrones, também se revelou não ser o actor indicado para um herói épico. Aliás o personagem de Horus não só é meio imprestável e preguiçosa, como egoísta e um pouco mentiroso. Ok que muda no final, percebe uma coisinha ou outra, mas pensando bem também não seria um grande rei para o Egipto. A personagem não me convenceu muito.
Gerard Butler. Ver o Gerard Butler é sempre agradável. Ouvir o Gerard Butler também é sempre agradável. Mas sendo Seth um deus mau acho que poderia ter feito a personagem mesmo má. Realmente má. Daqueles maus que irritam e metem medo e criam raiva. Este Seth é ambicioso, sim, assassina alguns personagens, sim, mas diz algumas piadas que não combinam muito bem com a ideia que eu tenho do Seth o deus da escuridão. Mas pronto o Gerard Butler é sempre bom de ser ver e ouvir e de reparar que o homem tem um belo par de braços. 

E estive todo o filme à espera que ele gritasse ” Madness? This.Is. Spartaaaaaa”
300-1.gif
Leonidas é mais badass que o Seth
Destaque para a personagem do deus sa sabedoria Tot que é meio exagera mas muito engraçada.
Não foi um mau filme mas também não foi realmente bom. Esperava um bocadinho melhor, portanto ganha duas estrelas e meia na classificação da Verónica.
egypt_001


Um post original:

domingo, 27 de março de 2016

Só o Tempo Dirá | Jeffrey Archer | Bertrand | Opinião

Sem comentários:

Primeiro volume da série épica que narra a vida de Harry Clifton desde os anos 20. Harry nunca conheceu o pai, que morreu na guerra, e é criado pelo tio nas docas. Uma inesperada bolsa de estudo faz com que a sua vida mude radicalmente. Já adulto, descobre a verdade sobre a morte do pai, mas também surge a dúvida de quem era efetivamente o seu pai. Harry terá de escolher entre ir para Oxford ou alistar-se na marinha para lutar contra Hitler. Das docas da Inglaterra às animadas ruas de Nova Iorque dos anos 40, o início de uma saga que se estende por cem anos.

Este foi o meu primeiro contacto com Jeffrey Archer e surgiu assim por acaso, num momento de ressaca literária, em que não sabia o que me apetecia ler. Do mesmo modo que nós, mulheres, abrimos o guarda roupa e dizemos sempre que não temos o que vestir, também eu abri o meu kobo e de imediato disse que não tinha nada para ler. Até que me deparei com este livro, que já tinha há uns meses devido às excelentes críticas que li, e pensei, why not?

Se comecei esta leitura relutante, com receio de ser mais uma leitura razoável e assim me decepcionar, confesso que essa apreensão rapidamente se dissipou. O autor tem uma escrita simples, bastante simples até, e conta uma história que pouco tem de complexo, sendo esta preenchida por um número mais do que razoável de coincidências que lhe dão rumo. No entanto, se pensam que este facto é suficiente para nos fazer largar o livro ou lê-lo mais devagar, enganam-se, e é aqui que reside a genialidade do autor. 

De uma história que à primeira vista nada traz de novo, Jeffrey Archer consegue aliar à modéstia da sua escrita um clima de mistério e suspense, que nos faz querer saber sempre mais, o que leva a uma leitura desenfreada para conseguirmos desvendar todos os "mas" e "como" com que nos vamos deparando. O fim de cada capítulo em nada ajuda, porque brinda-nos sempre com mais uma ponta solta e damos por nós a querer ler "só mais este capítulo" para ficarmos esclarecidos, e é uma bola de neve, que se não tivermos cuidado bem ficamos uma noite inteira acordados só para chegarmos ao fim do livro.Tem ainda a parte de romance, que se vai estender, pelo menos, no próximo livro. 

Um dos pontos fortes são as personagens, fortemente construídas. Posso-vos, por exemplo, falar de Maisie, uma mulher que perde o marido e fica a cuidar de um filho de dois anos, no início do século XX, e tudo faz para lhe dar um futuro que ninguém na família ainda tinha alcançado. A sua força e garra são um grande exemplo; Old Jack, capitão da I Grande Guerra, que apresenta traumas profundos, mas simultaneamente uma sabedoria e inteligência incríveis; Hugo Barrington, que não olha a meios para atingir os fins e é o claro vilão.... e tantos outros personagens que vale a pena acompanhar e que nos espicaçam a querer conhecê-los melhor. 

Só o Tempo Dirá acaba de tal forma, que nos obriga a pegar no segundo volume de imediato, porque não podemos de modo algum ficar assim pendurados, na iminência do que vai acontecer. E é precisamente isso que irei fazer. Se for tão bom como o primeiro, aguardam-me, decididamente, uns bons serões. 

Carla Ramos

sábado, 26 de março de 2016

Dica de Beleza | Shampoo com Café | Primeiras Impressões

2 comentários:

Tenho andado com muitos problemas com o meu cabelo nos últimos meses, primeiro começou a cair demasiado (uma mistura entre a queda sazonal - Outono - e excesso de tintas) e depois anda super oleoso, de tal forma que mesmo lavando 3 vezes nunca fico com aquela sensação de cabelo bem limpo, andei à procura de algo que pudesse fazer em casa e descobri esta dica de colocar café no shampoo.
Então como funciona?
Antes de mais esta dica é supostamente para acelerar o crescimento do cabelo mas essa não é a razão pela qual ela me interessa, de qualquer forma devo dizer que cafeína como energizante em principio estimula os folículos capilares fazendo com que o cabelo cresça rapidamente. Porém esta teoria já foi rebatida por estudos que indicam que nem bebendo 50 cafés por dia o corpo absorveria cafeína suficiente para fazer esse estímulo uma vez que a cafeína que acelera o crescimento do cabelo não é esta em particular. Ainda assim e uma vez que o meu intuito não é exactamente o crescimento decidi experimentar.
Como fazer?
O shampoo a ser usado para esta experiência deve ser um transparente podendo ser o de bebé tipo Johnson ou esse que usei do Pingo Doce e devemos juntar 3 colheres de sopa de café em pó. Agora tenho de dizer que encontrei num blog brasileiro a dizer que como este café de casa não é o indicado devemos usar cafeína ou guaraná em pó que se encontra em lojas de produtos naturais. Bem, como sabemos o mercado brasileiro é bastante superior ao português na variedade de certos produtos por isso não sei se por cá encontramos a dita cafeína por isso decidi por café do que tenho cá por casa mesmo. Depois de fazer a mistura deve-se deixar repousar para que o café se dissolva no shampoo.

Como usar?
Este shampoo deve ser usado normalmente como qualquer outro shampoo e pode-se usar um segundo shampoo de tratamento para complementar a lavagem (shampoo transparente é para lavar shampoo opaco é para tratamento) e depois condicionador.

As minhas impressões:

Nos últimos tempos e por ter cabelo muito oleoso comprei o shampoo e condicionador da L'Oréal próprio para cabelos oleosos e mesmo lavando primeiro com Johnson (2 vezes) e depois com este não conseguia uma limpeza eficaz e andava super frustrada, andava a lavar o cabelo todos os dias e isso é algo que não se deve fazer só que não ia para a rua com aspecto de quem levou com um balde de óleo em cima.
Eu não esperei as 24h aconselhadas para a dissolução do café no shampoo e explico porquê, porque assim aproveitei para esfoliar o couro cabeludo. Eu optei por usar primeiro este shampoo e o cabelo ficou a "ranger" logo, assim que comecei a lavar comecei a sentir que estava a ficar limpo. Como vocês sabem quando estamos a lavar o cabelo a forma de saber que está bem limpo é ele ficar a fazer um barulhinho quando passamos o dedo. Como eu disse acima eu podia lavar 2 ou 3 vezes e não ficava com esta sensação, então foi logo o primeiro aspecto que percebi. Depois lavei normalmente com o Elvive e passei condicionador nas pontas. Para finalizar coloquei umas gotas da ampola Nutrire Dex5. Entretanto já decidi colocar a ampola toda dentro do shampoo com café porque é uma das formas de utilização da mesma. O cabelo ficou super limpo, sem o cheiro forte a café, brilhante e macio.
Uma das coisas mais faladas sobre esta mistura é que ele seca o cabelo por isso espero que me ajude a regular a oleosidade porém é importante não descurar a hidratação dos fios. Para quem tem cabelo normal / seco / sensível é preciso ter muito cuidado para que este shampoo não resseque o cabelo.
Irei continuar a usar este shampoo e daqui a um mês farei um update com uma opinião mais detalhada.

Nota: Em caso de cabelos claros o café pode escurecer o cabelo.





sexta-feira, 25 de março de 2016

Cinema | Opinião | Batman vs Super-Homem: O Despertar da Justiça

Sem comentários:

batman_v_superman_dawn_of_justice-wide

Não sendo eu grande fã de super-heróis, quer sejam do Universo DC ou da Marvel, a minha antecipação em ver Batman vs Super-Homem devia-se mais ao facto de ir vê-lo antes da estreia mundial e em formato IMAX 3D, algo que nunca tinha visto.


Embora não seja fiel ao mundo da banda desenhada, percebia perfeitamente que este era um filme muito antecipado pelos fãs e a campanha de marketing agressiva prometia muito mas a meu ver, não cumpriu a 100% a expectativa, e eu até não ia com muitas. 

Começando pelo menos importante, duas horas e meia de filme foi muito. Principalmente para quem vai ver em 3D ou em IMAX. Em sessão normal talvez corra melhor mas não há como negar as maravilhas dos efeitos 3D, embora passado uma hora a magia dos minutos iniciais desapareça. 

O principal problema que tem sido comentado pelas redes sociais e sites de cinema é o argumento do filme. Como leiga até eu fiquei um pouco confusa sobre a principal razão de Batman vs Super-Homem terem de lutar um contra o outro, ainda mais quando o tão esperado confronto não dura assim tanto tempo. 

batmanvsuperman_34

O filme até começa bem, ao questionar o papel do Super-Homem como salvador da humanidade, encargo incutido pela imprensa e pela opinião popular. Achei inteligente e pertinente pegar nesta filosofia e desenvolvê-la até ao encontro entre os dois protagonistas. 

Embora carregadas de pirotecnia e muitas explosões as cenas finais repletas e carregadas de efeitos visuais não desapontam e até mesmo as cenas de luta são fluídas sem se notar demasiado a coreografia. 

Em termos de interpretações, ironicamente a grande estrela da película é Jesse Einseberg, com um Lex Luthor muito diferente, mais jovem, mais maníaco e mais exêntrico. A introdução da Mulher-Maravilha também foi feita de maneira inteligente. O tão criticado Ben Affleck não está tão mal assim e Henry Cavill tem uma boa interpretação, assim como a sua Lois Lane, interpretada por Amy Adams

Como veredicto final e espectadora comum, Batman vs Super-Homem é um bom filme de super-heróis embora algumas acções nem sejam sempre justificadas, o argumento do confronto não ser plausível e a própria batalha defraudar pelo pouco tempo (tendo em conta o título do filme), o filme funciona bem como base para os próximos capítulos e sequelas deste universo.  

Novidades Infantojuvenis da semana de 28 de Março a 3 de Abril

Sem comentários:

Nas livrarias a 28 de Março
  

Nas livrarias a 1 de Abril