Crónicas de uma Leitora: Abril 2015

quinta-feira, 30 de abril de 2015

A Escola do Bem e do Mal | Soman Chainani | Opinião

Sem comentários:
Para mais informações sobre A Escola do Bem e do Mal clique aqui

Quem vê a imagem desta capa não tem noção da beleza da edição portuguesa de The School for Good and Evil de Soman Chainani. Capa dura em preto com o emblema da escola e o nome do livro em prateado, uma sobrecapa lindissima com relevo e uma imagem a cores da Escola logo nas primeiras páginas, o início de cada capítulo tem uma ilustração a preto e branco lindíssima. Ou seja é um livro belíssimo tanto de aspecto como de conteúdo.

 A Escola do Bem e do Mal é um livro que tanto pode ser lido por crianças (mas não muito pequenas já que algum conteúdo é violento) como por adultos e que nos traz uma história de amizade improvável e inquebrável. Quando as aparências ditam o bem e o mal e separam as pessoas pelo que parecem ser e não pelo que realmente são. 

Sofia tem um lindo e longo cabelo loiro é bonita, bondosa, cuida da sua pele e da sua saúde, sabe que tem grandes probabilidades de ser raptada para a Escola do Bem e espera que a sua melhor amiga Agatha seja raptada para a Escola do Mal já que é feia, o seu curto cabelo negro está sempre sujo, a jovem veste-se sempre de preto, isola-se das pessoas e não se sente particularmente simpática. Porém quando o Reitor as rapta coloca Sofia na Escola do Mal e Agatha na Escola do Bem, os colegas também acham que elas estão trocadas e chamam Sofia de Princesa e Agatha de Bruxa.

Este livro é repleto de aventuras fantásticas com filhos de personagens bem conhecidas dos contos de fadas, as duas amigas passam por imensas peripécias juntas e vamos vendo que as ações de cada uma delas demonstra bem como elas foram colocadas nas escolas correctas e por muita vontade que Sofia tenha de ser uma Princesa a sua natureza é verdadeiramente Má e Agatha acaba por desabrochar e mostrar toda a sua bondade.

Aconselho este livro a pessoas de todas as idades porque a crítica que nele encerra, que julgamos as pessoas pelo que elas aparentam e até mesmo pelas suas atitudes muitas vezes dissimuladas, em busca de ganho próprio, está patente em cada diálogo dos personagens.

Uma leitura viciante, com protagonistas contraditórias que nos conquistam pela suas personalidades dispares, personagens secundários fantásticos, adorei os professores e os alunos de ambas as escolas, as suas posturas, as criaturas que guardam o bem (fadas) e o mal (lobos) que são também uma verdadeira surpresa já no final. Soman Chainani, deixou-me agarradas às páginas que li vorazmente, com uma escrita muito simples e claramente juvenil somos transportados para um mundo de fantasia arrebatador. 

 Há uma única frase neste livro que traduz na perfeição a mensagem dele "Tu não és Má (...) És humana", falhar faz parte da condição humana, ninguém é intrinsecamente bom ou mau.

O meu muito obrigada à editora que me aconselhou uma leitura que me conquistou, aguardo agora a publicação do segundo.



quarta-feira, 29 de abril de 2015

Slated - Reiniciada | Teri Terry | Opinião

1 comentário:
Para mais informações sobre Slated - Reiniciada de Teri Terry, clique aqui

Tinha este livro há mais de um ano na minha wishlist, em inglês obviamente porque ainda não havia em português nem pensei que chegasse por terras lusas, pensava um dia ler os ebooks mas esse dia nunca chegava, quando descobri que uma editora portuguesa, pouco conhecida tinha apostado nesta trilogia fiquei eufórica. Lápis Azul da Individual, confesso que não conhecia, pesquisei mais sobre a editora que não só já tinha publicado livros que são muito apelativos como tinha na sua página os próximos lançamentos que me deixaram a babar, sim confesso fiquei mais uma vez super feliz com as apostas desta editora. Contactei-os de imediato propondo parceria que foi aceite e recebi este e outros dois livros (de que falarei noutros posts), não podem imaginar a minha cara ao ver o tamanho dos livros, pequenos, ao estilo americano e inglês dois paperback e um hardcover, uma excelente surpresa sem dúvida. Como podem adivinhar não consegui fazer outra coisa senão ler logo Slated.

O inicio da leitura foi um pouco estranha, estava a achar os primeiros diálogos infantis e apesar de estar a gostar da história estava a sentir alguma dificuldade em entrar na narrativa. Não demorou muito tempo para eu perceber que na verdade era normal falarem com a Kyla como se ela fosse uma criança porque o reinicio transforma o adolescente num verdadeiro recém-nascido que tem poucos meses para reaprender todas as funções básicas tanto a nível físico como intelectual. De qualquer forma vamos vendo um desenrolar muito interessante na história, uma mudança tanto da parte de Kyla como da família que a acolhe. Essa foi outra coisa que estranhei, confesso que pensei que ela ficasse com a sua família de sangue e que apenas não os reconhecesse devido ao que passou mas afinal é uma família de acolhimento.

Achei que havia ali um grande mistério envolvendo os pais que mais uma vez nos mostram que as aparências enganam. Aliás todas as descobertas que vamos fazendo ao longo da leituras são muito intrigantes e acabam por nos levar a querer saber mais, o único personagem que não gostei lá muito foi o Ben, por alguma razão não lhe achei grande piada nem entendi porque a relação deles se desenvolveu daquela maneira, não me convenceu.

Passado num futuro não muito distante, ficamos a saber que os acontecimentos que levaram ao sistema de Reinícios começou nos anos 20 do sec. XXI, ora isso significa daqui a meia dúzia de anos, imaginei muitas vezes como as nossas crianças (os meus filhos incluídos) iriam transformar-se em adolescentes rebeldes (no pior sentido da palavra) amotinando-se provocando o caos e a destruição, fazendo parte de gangues que deveriam ser destruídos e mais tarde reiniciados. Foi complicado, talvez a autora devesse ter situado a ação num futuro mais longínquo para nos conseguirmos distanciar de um futuro tão próximo (um pouco confuso? lamento! mas acho que me entenderam).

Adorei a forma como a Kyla se destaca pelo pensamento independente, como se demarca dos outros reiniciados e como age dissimuladamente e low profile, gosto particularmente de ser uma protagonista tão imperfeita com atitudes por vezes ilógicas. Teri Terry criou uma personagem interessante, cheia de altos e baixos e que queremos conhecer melhor, saber do seu passado, perceber se os sonhos são apenas isso mesmo ou lembranças. Gostei imenso da Mãe, é uma personagem cheia de potencial e que nos deixa com vontade de conhecer melhor. Há uma série de personagens secundárias, principalmente as adultas que não conseguimos confiar nelas, parece que a qualquer momento vamos descobrir que não são bem aquilo que estão a mostrar.

A autora criou uma história interessante, cheia de altos e baixos, momentos de grande tensão e um final que embora fosse de alguma forma expectável conseguiu surpreender e mostrar-nos que ainda há muito por descobrir. Os aspectos políticos e sociais são muito curiosos e uma verdadeira surpresa sendo uma das partes mais apelativas da história. Resumindo? Adorei Slated e é uma distopia que quero seguir.

terça-feira, 28 de abril de 2015

Frases que nos marcaram #12

Sem comentários:

E a frase marcante desta semana é da nossa leitora Carla Ramos. Obrigada pela participação :)

Se quer que as frases que o marcaram sejam publicadas nesta nossa rubrica semanal, basta enviar-nos as ditas para o nosso email (cronicasdeumaleitora@gmail.com) ou então por mensagem na nossa página do Facebook, com a identificação dos livros onde as descobriram.

Contamos com a vossa participação. 

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Agenda Cultural | Notícias

Sem comentários:
NOTÍCIAS

Hoje enviamos os nossos parabéns a dois autores portugueses, pelo que têm conseguido além-fronteiras com os seus trabalhos. São eles:


Luís Corredoura, autor de "Nome de Código Portograal" e de "Lusitano Fado", foi distinguido com um "Encouragement Award" pela European Science Fiction Society. A cerimónia de entrega do prémio será no próximo fim-de-semana em S. Petersburgo (Rússia), durante a convenção anual da European Science Fiction Society.
_____________________________________________________________________________


João Cerqueira tem o seu livro "A segunda vinda de Cristo à Terra" entre os finalistas para o prémio 2015 Int'l Latino Book Award (categorie E - Portuguese Awards). O vencedor será anunciado no dia 27 de Julho numa cerimónia que decorrerá na San Francisco Public Library, nos Estados Unidos.

_____________________________________________________________________________

EVENTOS


Encontra-se a decorrer 1ª Temporada da Agenda Cultural de 2015 do El Corte Inglés de Lisboa.

Programação de 27/04 a 03/05

28 de Abril - Curso de História de Lisboa – A Arquitectura civil particular em Lisboa, Palácios e Quintas nos Séculos XVI/XVII/XVIII. Professor: José Sarmento de Matos (Olisipógrafo)

30 de Abril - Curso de Egiptologia – Uma civilização com três mil anos. Professor: Luís Manuel de Araújo (Egiptólogo e Professor).

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Novidades da semana de 27 de Abril a 3 de Maio

Sem comentários:
27 de Abril

http://www.wook.pt/ficha/amor-por-encomenda/a/id/16392266?a_aid=54ddff03dd32bhttp://www.wook.pt/ficha/arrebatada/a/id/16392265?a_aid=54ddff03dd32bhttp://www.wook.pt/ficha/filhas-da-tempestade/a/id/16392267?a_aid=54ddff03dd32bhttp://www.wook.pt/ficha/o-que-ha-para-alem-da-vida/a/id/16392260?a_aid=54ddff03dd32b


28 de Abril
http://www.wook.pt/ficha/amor-verdadeiro/a/id/16270544?a_aid=54ddff03dd32bhttp://www.wook.pt/ficha/receita-para-o-amor/a/id/16270545?a_aid=54ddff03dd32bhttp://www.wook.pt/ficha/perguntem-a-sarah-gross/a/id/16270539?a_aid=54ddff03dd32b

http://www.wook.pt/ficha/as-meninas-proibidas-de-cabul/a/id/16270534?a_aid=54ddff03dd32bhttp://www.wook.pt/ficha/a-quarta-revolucao/a/id/16270517?a_aid=54ddff03dd32bhttp://www.wook.pt/ficha/as-meninas-proibidas-de-cabul/a/id/16270534?a_aid=54ddff03dd32b
http://www.wook.pt/ficha/os-cinco-n-17/a/id/16270543?a_aid=54ddff03dd32bhttp://www.wook.pt/ficha/triangulo-jota-pelos-teus-lindos-olhos/a/id/16270535?a_aid=54ddff03dd32bhttp://cronicasdeumaleitora.leyaonline.com/pt/livros/biografias-memorias/diario-da-abuxarda/










Romance com o Duque | Tessa Dare | Opinião

Sem comentários:
Para mais informações sobre Romance com o Duque de Tessa Dare, clique aqui
Para ler as primeiras páginas basta aceder ao site da Topseller, clicando aqui


É impossível começar esta opinião sem dizer que amei, adorei, deliciei-me com este livro, é lindo, maravilhoso, a sério, Tessa Dare está neste momento (e com um único livro) no meu top 3 de melhores autoras do género, ao lado de Julia Quinn e Mary Balogh. Mas paremos lá o momento de fangirl e falemos mas é do porquê de eu ter gostado tanto de Romance com o Duque.

Antes de mais Isolde Ophelia Goodnight ou apenas Izzy não é a personagem bela e delicada, é uma mulher sem grandes atractivos físicos e uma sonhadora que acredita em "felizes para sempre". Filha de um escritor famoso ela é reconhecida por todo o país porém depois da morte do pai ela acaba por não ter sequer onde morar já que o pai não lhe deixou em testamento nada que a amparasse. Entretanto a jovem descobre que herdou um castelo do seu padrinho e parte em busca da sua felicidade. Porém ao chegar lá, descobre que o seu pedacinho do paraíso está ocupado por um duque irascível mas muito atraente que irá fazer de tudo para a expulsar das suas terras.

Ransom, o Duque de Rothbury é casmurro, rabugento, autoritário mas com um passado duro que trouxeram consequências ao seu temperamento, a forma como foi tratado na infância, como cresceu leva-o a manter uma capa dura quase impenetrável. Apenas Izzy com a sua perspicácia, bondade e insistência lhe consegue mostrar porque acredita no amor e na felicidade.

Durante toda a leitura somos assoladas pelos mais variados sentimentos, ler Romance com o Duque é quase como andar de carrossel, absolutamente surpreendente e fascinante, com um enredo bem desenvolvido, com uma riqueza de detalhes e situações estranhas, vemo-nos a consumir as páginas para saber qual o final reservado aos personagens. Há contudo uma série de personagens secundárias muito interessantes principalmente os seguidores dos livros do pai de Izzy, a menina Pelham filha do vigário sempre disposta a ajudar e Duncan o criado pessoal do Duque (nunca mais olharei para nódoas da mesma maneira depois do Duncan).

Este livro tem todos os ingredientes para ser espectacular, uma excelente história com personagens muito diferentes do que estamos acostumados, uns mistérios para resolver, muitas cenas engraçadas que levam a grandes gargalhadas, erotismo q.b. (e que acaba por mais que uma vez em acontecimentos bizarros). Tessa Dare tem uma forma de escrever que nos cativa e nos envolve, com uma narrativa simples, uma linguagem acessível é um livro que flui rapidamente. E o final, aquele epílogo, absolutamente perfeito. Uma leitura muito aprazível e que irá fazer as delicias dos fãs de romances de época.


quinta-feira, 23 de abril de 2015

Cinema | A Seleção | Kiera Cass

1 comentário:


Depois de muitos rumores que o primeiro livro de Kiera Cass iria virar série de televisão, é agora anunciada a compra dos direitos para filme, pela parte do estúdio Warner.

A Seleção, o primeiro livro de uma série de cinco livros, foi realmente transposta para televisão mas teve só um episódio de aprovação e como os resultados não satisfizeram a produtora, não se avançou com nenhuma temporada.

Agora, passado um ano, foi anunciado que irá haver filme do livro. Até agora é também o único livro publicado em Portugal, pela Marcador. O segundo está previsto para este ano, sem data de lançamento.

O enredo gira em torno de 35 raparigas que participam na “Seleção”, uma competição que reúne jovens entre dezesseis e vinte anos de todas as castas da sociedade distópica para decidir quem irá se casar com o príncipe Maxon.

A equipa de produtores confirmados até agora incluiu Denise DiNovi e Alison Greenspan (“Se Eu Ficar”) e Pouya Shahbazian (“Divergente” e “Insurgente”).

O roteiro ficará por conta de Katie Lovejoy. Ainda não há qualquer previsão de estreia nem nomes para o elenco.

Contos inomináveis| Robert E. Howard | Opinião

Sem comentários:

Contos inomináveis
Robert E. Howard
256 páginas
Leia aqui o excerto

Com o apoio:

Robert E. Howard é hoje mundialmente conhecido como o criador de personagens incontornáveis da fantasia como Conan, o Bárbaro ou Salomão Kane. O que muitos desconhecem é o facto de ter existido uma correspondência regular entre os amigos H. P. Lovecraft e Howard, o que terá levado este último a criar contos memoráveis de horror inspirados no mito de Chtulhu.

Os contos lovecraftianos de Robert E. Howard são aqui apresentados numa coletânea onde dominam criaturas que habitam os cantos mais recônditos e negros da Terra, criaturas inomináveis saídas da imaginação de um autor que foi também uma grande influência nos principais mestres de horror. Entre nas ruelas e mansões sombrias de Robert E. Howard e mergulhe na loucura de Chtulhu. Se tiver coragem.


Oh dear here we go. Ok, eu não posso culpar a sinopse porque quem a escreveu conhecia bem o estilo de escrita do Robert E. Howard nesta colectânea e a seguinte frase resume muito bem os meus sentimentos pelo livro. “Numa coletânea onde dominam criaturas que habitam os cantos mais recônditos e negros da Terra.”, então a ver isto? Agora imaginem que todos os contos são escritos assim, só através do narrador a dizer-nos as coisas com algum diálogo e em muitos onde a personagem principal tem zero personalidade. 

Pessoalmente, ao início pensei que estava a perder simbolismos ou temas. Por norma não é algo que me passe ao lado por isso, ao inicio foi uma leitura muito frustrante, até que acabei de desistir de encontrar temas e simbolismos profundos e simplesmente foi uma leitura aborrecida. I should have known, devia de ter lido a sinopse para saber que era má ideia eu ler algo related ao Lovecraft. Eu não gosto do Lovecraft. Gosto dos temas dele, mas não consigo gostar do estilo de escrita. Contos inomináveis são contos que parecem fanfiction de Lovecraft and that is fine. A sério, adoro o facto de a Saída de Emergência apostar em autores que fundaram a pulp e ajudaram este género a evoluir. 

A tradução é competente, tem diversos tradutores que fizeram um bom trabalho, mas nota-se tanto que estes contos foram escritos antes da 2º guerra mundial. Coisas que se passam que até nem são nada de terror, o narrador trata como se fosse o pior crime do mundo e em parte adorei essa inocência. Mesmo livros escritos depois da 1º guerra mundial nota-se uma relativa perda de inocência, mas estes foram maioritariamente escritos para entreter e acho que nota-se um pouco isso. Só que em pleno século XXI não é um conto com “tell” onde shows como as Powerpuff girls têm mais violência que nos vai entreter. Tem valor enquanto leitura para os fãs? Sim. É sempre bom podermos ter acesso aos primeiros autores da pulp em português e tem valor enquanto testemunho do que a pulp foi e o que nos influenciou até os dias de hoje. 

Tal como imensos clássicos que já sofreram com o tempo mas que ainda têm valor nos dias de hoje, Contos inomináveis é mais para os fãs da pulp ou de Lovecraft. Para aqueles que não gostam de contos com “tell” e personagens tipo não é uma leitura que eu aconselharia. 
Este fica na estante para um dia mais tarde. Quiçá a idade avançada fará com que tenha um ataque de nostalgia.




QUERO UM ABRAÇO | Simona Ciraolo | Novidade Infantil

Sem comentários:
QUEM QUER UM ABRAÇO?
Às vezes não vos apetece mesmo um abraço apertado?


Ao Filipe, o pequeno cacto, é isto que lhe apetece todos os dias. Mas a ilustre família Cacto não gosta nada de abracinhos e despreza qualquer tipo de manifestação de afecto.
Apesar do caso espinhoso, o Filipe não desiste. Um dia, decide partir em busca de carinho e amizade. E, quem sabe, do seu merecido abraço...
 
Uma história ternurenta, que irá derreter até os corações mais empedernidos!

QUERO UM ABRAÇO
de Simona Ciraolo

2015 | 32 pp. | 21 x 29,5 cm
EAN 9789898327529
Preço 13 €

JÁ NAS LIVRARIAS

"Tempo Limite" de Janet Evanovich [Opinião]

Sem comentários:




Para mais informações sobre esta obra clique aqui.



Sinopse:

Kate O’Hare, a implacável agente especial, e Nick Fox, um dos criminosos mais procurados do mundo e agora aliado do FBI, são destacados para uma missão de alto risco.

O alvo da missão é Carter Grove, ex-chefe de gabinete da Casa Branca e líder de uma agência de segurança privada. Há 10 anos, Grove roubou um raro artefacto chinês do Smithsonian, o qual foi secretamente substituído por uma peça falsa.

Agora, o governo chinês exige a sua devolução. É preciso recuperar a verdadeira obra de arte sem levantar suspeitas, para evitar o corte de relações entre os EUA e a China.

Em contrarrelógio, Kate, Nick e a sua peculiar equipa de vigaristas têm apenas duas semanas para pôr em prática um plano ousado e mortal. De Washington a Xangai, passando pela Escócia, Canadá, Los Angeles e Nova Iorque, esta dupla improvável embarca numa emocionante aventura repleta de suspense e reviravoltas imprevisíveis.


Este é o 2º livro da saga Fox & O'Hare e apesar de a sua leitura poder ser independente do 1º volume da saga, recomendo a sua leitura antes de iniciar esta, de forma a compreender melhor a dinâmica do duo.

Tendo em conta que a premissa desta saga é o trabalho secreto e conjunto entre um dos criminosos mais procurados do mundo, Nick Fox e a agente do FBI Kate O'Hare que dedicou a sua vida a perseguir e "caçar" Fox, com o intuito de apanharem presas "maiores", é uma leitura sempre alucinada e com uma escala de escolhas fantasiosa e extremamente grandiosa. São preparados esquemas cuja possibilidade de sucesso são quase nulas, são investigados indivíduos cujo poder politico e económico ameaçam o povo norte-americano e não só.


Posto isto, Janet Evanovich apresenta-nos uma história que permite momentos de grande descontracção e belas gargalhadas, o duo dinâmico é extremamente diferente mas com uma terrível atracção sexual, as peripécias sucedem-se a uma velocidade extraordinária e contrariamente ás probabilidades, no final tudo fica bem.

Recomendo a sua leitura num belo dia de praia ou para quem precisa de desanuviar da vida, pelo seu argumento bem-disposto e inverossímil que permitem grandes momentos de descontracção e boa-disposição.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Divulgação de Autores Portugueses - Linete Landim

Sem comentários:


Biografia:
Maria Linete Brito Landim Cardoso, nasceu em 1973 em Angola, filha de pais cabo-verdianos, mas desde os seus 3/4 anos que vive em Portugal.
Desde cedo que se associou a um grupo de leitura onde se debatia e trocavam livros, mas a sua paixão pela escrita só desabrochou com o aparecimento do “Vitinho”. Nessa altura a D. Inês, sua mãe, introduziu o recolher obrigatório,então, deitada na cama sem um pingo de sono, começou a contar histórias à irmã.
Rapidamente passou da oral à escrita, podendo assim partilhar os seus contos, escritos em cadernos de argolas, não só com a irmã mas também com as amigas do grupo de leitura.
Finalizados os estudos, e sem confiança na estabilidade financeira que a profissão de escritora lhe poderia proporcionar, entrou no mundo da restauração onde progrediu de funcionária de cadeias de fast food, até gerente e posteriormente proprietária... no entanto, não era feliz.
Então, em 2005, decidiu seguir o seu sonho e começou a escrever o livro “Flores Silvestres”, numa altura pouco provável, uma vez que se encontrava casada, com um filho de 2 anos e um trabalho de oito a dez horas diárias...
No entanto com o apoio e incentivo de família, amigos e conhecidos, e contra todas as probabilidades, concluiu e editou o seu 1º livro em Abril de 2013.
nhecidos, e contra todas as probabilidades, concluiu e editou o seu primeiro livro em abril de 2013.


Bibliografia
A autora encontra-se a trabalhar na sua sexta obra, no entanto somente 3 estão publicadas. "Flores Silvestres" é o 1º livro da trilogia Vale Ribeiro e foi publicado em Abril de 2013. Nesse mesmo ano, em Novembro, foi editado o 2º volume da trilogia de seu nome "Porto de Abrigo". "Casamento Cortês", o 3º volume da saga, foi publicado em Dezembro de 2014.


http://www.wook.pt/ficha/casamento-cortes/a/id/16089585?a_aid=54ddff03dd32bwww.wook.pt/ficha/flores-silvestres/a/id/16180759?a_aid=54ddff03dd32bhttp://www.wook.pt/ficha/porto-de-abrigo/a/id/15418303?a_aid=54ddff03dd32b


Os livros também podem ser adquiridos directamente á autora através da página de Facebook da autora

Livro que a marcou 
 A filha do capitão, do José Rodrigues dos Santos. Simplesmente adorei esse livro. Ainda hoje, anos depois de o ter lido ainda me recordo, perfeitamente dele.

Autor preferido 
Tenho vários autores preferidos: José Rodrigues dos Santos, Carlos Ruiz Zafon, Madeleine Hunter

Um livro que recomendaria a sua leitura e qual o motivo 
 A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Zafon. não é um romance daqueles que nos leva a sonhar, mas é marcante.

Escrever faz-lhe sentir...
 Viva e feliz. Não ha prazer maior do que realizarmos um sonho. A escrita era o meu sonho e com coragem e muita determinação avancei. Não é um processo simples e fácil mas é sem dúvidas muitos gratificante. Quando começo uma história, o tempo deixa de existir, as preocupações também. Entro no mundo que estou a criar e sou todas as personagens e no entanto, não sou nenhuma.

Umas palavras aos leitores
podem, seguramente contar com mais livros e muitas histórias. Sinto-me poderosa e super inspirada. Durante o ano de 2015, espero (e vou conseguir) lançar 4 livros. Mil beijos

terça-feira, 21 de abril de 2015

Sylvia Day | Históricos | Opinião

Sem comentários:
 http://cronicasdeumaleitora.leyaonline.com/pt/livros/romance/orgulho-e-prazer/
Este livro foi uma verdadeira surpresa, confesso que esperava um livro menos complexo e mais sexual e a autora apanhou-me desprevenida com uma história muito boa de intriga, romance e suspense.
Eliza Martin é uma daquelas personagens fortes, cheias de garra e sem papas na língua, dotada de uma inteligência e perspicácia que nos intriga e Jasper Bond é o par perfeito para ela igualando-a nas qualidades e fazendo com que fiquemos curiosos com a forma como se relacionam. Com uma ameaça de morte suspensa sobre a cabeça de Eliza, Jasper corre contra o relógio para investigar os motivos e as pessoas do meio da jovem para descobrir quem está a tentar matá-la e ao mesmo tempo vai tentar seduzi-la.

A história de ambas as personagens é intensa, complicada e muito bem estruturada e combinando ambas ficamos com um livro fantástico que me encantou, tem várias cenas eróticas muito bem descritas e a fluidez da escrita é bastante visível.

O enigma persiste até quase ao final e a autora consegue levar-nos por caminhos que nem sempre são aquilo que assumimos à partida. Sylvia Day conseguiu arrebatar-me com um romance explosívo elevando deste modo as expectativas em relação ao livro seguinte.
http://cronicasdeumaleitora.leyaonline.com/pt/livros/romance/incontrolavel/

 Depois da excelente leitura de Orgulho e Prazer, seguiu-se Incontrolável e infelizmente sofri uma pequena desilusão com este livro, com as expectativas bastante elevadas esperava, desta vez algo menos sexual e com mais conteúdo, porém toda a trama gira em volta de sexo e pouco mais.

Pel e Gray são um casal muito pouco convencional, casam-se sem nenhum motivo aparente, parece um pouco "só porque sim" e ficam amigos nos seis meses que coabitam na residência de Grayson. Nesse tempo o casal não tem qualquer contacto sexual tendo cada um os seus amantes. Logo depois um acontecimento trágico leva Grayson a partir sem ninguém ter notícias deles, regressado passado uns anos dispõe-se (sem nenhum motivo aparente, mais uma vez) a conquistar a mulher. 

Acho que a premissa nos soa logo à partida como algo estranho, sem muito nexo e a partir daqui todo o relacionamento gira em torno de sexo, as situações abundam ao ponto de nos saturar e nem mesmo a minúscula história secundária nos tira do marasmo e do revirar de olhos que é este livro pois a sua linha condutora é exactamente a mesma, um casal ligado pelo sexo.

Depois de um Pecado bastante interessante, um Orgulho e Prazer excepcional somos brindados com uma história fraca, oca, sem grandes desenvolvimentos o que muito me entristeceu. Esta trilogia de romance sensual foi uma montanha russa autêntica trazendo-me sentimentos contraditórios. Se Orgulho e Prazer é o melhor livro então Incontrolável é sem dúvida o mais fraco, deixando-me novamente de pé atrás com esta autora que tão depressa me conquista como logo a seguir me afasta.




Frases que nos marcaram #11

Sem comentários:

E a frase marcante desta semana é da nossa leitora Celeste Santos. Obrigada pela participação :)

Se quer que as frases que o marcaram sejam publicadas nesta nossa rubrica semanal, basta enviar-nos as ditas para o nosso email (cronicasdeumaleitora@gmail.com) ou então por mensagem na nossa página do Facebook, com a identificação dos livros onde as descobriram.

Contamos com a vossa participação. 

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Amor Verdadeiro | Jude Devereaux | Opinião

Sem comentários:

Para mais informações sobre Amor Verdadeiro clique aqui

Conheci a escrita de Jude Deveraux com o livro Perfume de Jasmim que se enquadra dentro do romance de época e fiquei deliciada com a escrita simples e divertida da autora, por isso estava muito curiosa com a sua vertente de romance contemporâneo e devo dizer que é igualmente maravilhosa.

Amor Verdadeiro, o primeiro livro da trilogia Noivas de Nantucket é simplesmente fantástico, uma história de amor que atravessa o tempo a par com um romance actual que primeiro é desesperador e depois do mais romântico que há, ficamos agarrados desde as primeiras páginas porque apesar de ser grande a leitura flui muito rapidamente.

Confesso que ao longo da narrativa me encontrei muitas vezes na ilha de Nantucket, a calcorrear as ruas, a entrar nas lojas, a admirar a arquitectura das casas. É dessa forma que Jude Devereaux nos envolve nas suas palavras e nos encanta com os seus personagens.

Jared Montgomery é um arquitecto com fama internacional, que ao perceber que a casa que acaba de herdar da sua tia-avó será ocupada durante um ano por uma jovem recém formada em arquitectura adopta uma atitude arrogante, mal educada e pedante. Alix que nutria profunda admiração por Jared acaba por se desencantar com a sua atitude. A partir daqui veremos uma espiral de acontecimentos que ou nos fazem revirar os olhos ou rir à gargalhada. Há um momento inicial, que durante uma chamada telefónica ri a bom rir. Com muitos segredos a serem desvendados temos a par deste amor a história de Caleb e o seu trágico desamor.

Com várias histórias a entrelaçarem-se de forma coesa e fluída, muitas personagens que dão de alguma forma um contributo fundamental à trama vemos o passado e o presente cruzarem-se de forma a construir um enredo maravilhoso de destino e reencarnação. Esta trilogia é imperdivel para todos os corações românticos e Jude Devereaux é sem dúvida uma autora a seguir.





Agenda Cultural | Notícias

Sem comentários:
NOTÍCIAS


Em Fevereiro, a Porto Editora iniciou a reedição de grande parte da obra de Luísa Ducla Soares, autora incontornável da literatura portuguesa para crianças.

Depois de Uns óculos para a Rita, Abecedário Maluco e Uma História de Dedos


Chegaram às livrarias Uma Vaca de Estimação, Comprar, comprar, comprar! e O Livro das Datas.



_____________________________________________________________________________

EVENTOS

_____________________________________________________________________________


Para mais informações sobre este projecto poderão visitar a página do facebook em https://www.facebook.com/viagemliterariaportugal
_____________________________________________________________________________


Encontra-se a decorrer 1ª Temporada da Agenda Cultural de 2015 do El Corte Inglés de Lisboa.

Programação de 20/04 a 26/04

Conferências no Feminino
21 de Abril – Helena Sacadura Cabral – Há ou não uma visão feminina da sociedade?

Oficina Poeiras - 24 de Abril, às 11h, na Sala de Âmbito Cultural, Piso 7
Nesta oficina a apresentadora de televisão Leonor Poeiras promete de uma forma animada e simples ensinar a reutilizar e reaproveitar os mais variados materiais e a transformá-los em belas soluções de decoração, jardinagem e muito mais.