Crónicas de uma Leitora: Agosto 2014

domingo, 31 de agosto de 2014

[TAG] Cenários Literários

Sem comentários:
A primeira tag no canal, infelizmente para estar no computador a ler os Cenários propostos tive que me colocar em contra luz o que fez com que a já má qualidade do video ficasse ainda pior, lamento. De qualquer forma espero que gostem das respostas.





sábado, 30 de agosto de 2014

Wrap-up Agosto 2014

Sem comentários:
Os livros lidos durante o mês de agosto! E vocês o que lerem? Visitem e subscrevam o canal!



O Olhar do Amor + A partir deste momento [Opinião em Video]

Sem comentários:
Olá, fica uma opinião feita em video sobre os livros de Bella Andre da saga Os Sullivan e publicados pela Planeta. As opiniões ainda são o mais dificil de fazer apesar de querer melhorar, as coisas nem sempre saem como queremos principalmente porque gosto de fazer os videos e publicar sem qualquer edição (ou o minimo possível). Com o tempo espero adquirir a experiência necessária para se tornar mais fácil fazer opiniões.


sexta-feira, 29 de agosto de 2014

REVIEW | BELIEVE | ERIN McCARTHY

Sem comentários:
Believe
True brothers #3
Erin McCarthy
232 pages
Published by Penguin (USA)
Publication date: January 2012
ARC provided by Netgalley for an honest review

Robin used to be a party girl… until she got black out drunk and woke up in bed with her best friend's boyfriend. Now she's faced with being THAT girl, and couldn't be more disgusted with herself. She can't even tell her friends the reason for her sudden sobriety and she avoids everyone until she meets Phoenix—quiet, tattooed, and different in every way that's good and oh, so bad…

Phoenix is two days out of jail when he meets Robin at his cousin's house, and he knows that he has no business talking to her, but he's drawn to her quiet demeanor, sweet smile, and artistic talent. She doesn't care that he's done time, or that he only has five bucks to his name, and she supports his goal to be a tattoo artist.

But Phoenix knows Robin has a secret, and that it's a naïve dream to believe that his record won't catch up with them at some point. Though neither is prepared for the explosive result when the past collides with the present…



In the third book of the series, McCarthy’s style takes a turn from the theme of family to a more deep and introspective perspective of new adults.

The plot starts with Robin making a mistake that will haunt her throughout the story. The initial incident will mark the change in her characterization. She is the party girl, she drinks and takes things a little too far. When that happens, she shatters and realizes she needs to change and becomes a different Robin, more bitter and reserved. The change is fit for Phoenix. His life is tumultuous, he came out of prison and is all trouble. 

However if in the previous books of the series, the love between the couple took some time to happen, in Believe things took little time to happen. Robin and Phoenix’s love was almost instant, leaving more screen time for Robin’s own doubts and guilt. While in Megan Hart’s novel Tear you apart you sympathize with Elizabeth because she was unhappy, the reader cannot help to feel bad for Robin because what she did was typically not herself. It’s not that she spends the entire book with mixed feelings, it is the fact that she is aware of her mistake and it tears her apart.

Believe is McCarthy’s way to take on some more serious issues like violence, stalkers and an exaggerate lifestyle will have consequences and mixing it with more sexual and sensual scenes. While personally I appreciate more the Jessica/Riley type of romance, Robin and Phoenix are more mature. Both are broken characters and both find a way to connect that is entirely different from the previous books. The fact that McCarthy is using different types of seduction and relationship stories that go with the personality of these characters is amazing.

While not as cute and dear as its successor, Believe is a more mature and adult exploration in a must-read series. McCarthy made me restore my faith in New Adult novels.

REVIEW | SWEET | ERIN McCARTHY

Sem comentários:
Sweet
True Believers #2
Erin McCarthy
257 pages
Published by Penguin USA
Publication date: October 2013


Jessica Sweet thought going away to college would finally make her free of her parents’ constant judgments and insistence she play chastity club role model for their church events, but if anything, the freedom has made her realize she can’t go home and be a hypocrite anymore. Tired of dodging their questions, she stays at school over the summer and lands in an unexpected crash pad: Riley Mann’s house. 

Sarcastic, cocky, and full of opinions, Riley is also sexy personified with tattoos and biceps earned from working as a roofer all day. Not the right guy for her even if Jessica was looking for a relationship, which she is definitely not. But Jessica knows that Riley hides the burden of having to raise his younger brothers behind that grin and as she helps him get his house in order for a custody hearing, they begin to fall hard for each other, and she is forced to question what she’s hiding herself. 

Jessica has never had a problem getting naked with a guy, but when it comes to showing Riley how she truly feels inside, her fear of rejection may just ruin the best thing—the best guy—to ever happen to her…



Sweet is an endearing novel of two people from worlds apart who struggle against their family. While most New Adult and Young adult novels choose to omit the parents, McCarthy grabbed that fault and made sure that her True believers series was all about family. Jessica’s family wants her to follow a religious career and marry someone that they know while Riley is fighting for his dysfunctional family.

The couple of this series usually have two sides: a fun and a serious one. Jessica is a party girl and she hangs out with guys, but we get to know also her more down to earth side. She is creative, bold and is not afraid to sweat from all the work.  She gets her hands on the job and goes until the end with it. She can also be quite lovely and a nice person, while in the previous novel: True, we only saw her fun side, in her own book she is able to shine.

Riley seems a hard man, life was never easy for him and it is great to see a nice man who is not rich and perfect. His interactions with Jessica are adorable and their chemistry nearly perfect. She helps him with his home and he gives her a couch to sleep while she is figuring out her life. In the middle of all the problems, McCarthy’s dialogues are full of life, personality and feelings.

Family is the most important thing that we have and we should do all we can to preserve it. No matter how broken it is, it doesn’t even matter if we have to start our own, when all fails, we hold them close.

REVIEW | Tear you apart | Megan Hart

Sem comentários:
Tear you apart
Megan Hart
288 pages
Published by Harlequin MIRA
Publication date: August 2013
Awards: Book of the Year 2013 RT Book Reviews (2013)
Ebook provided by Netgalley for an honest review

Their passion will consume everything and everyone in its path.
I'm on a train.

I don't know which stop I got on at; I only know the train is going fast and the world outside becomes a blur. I should get off, but I don't. The universe is playing a cosmic joke on me. Here I had my life—a good life with everything a woman could want—and suddenly, there is something more I didn't know I could have. A chance for me to be satisfied and content and maybe even on occasion deliriously, amazingly, exuberantly fulfilled.

So this is where I am, on a train that's out of control, and I am not just a passenger. I'm the one shoveling the furnace full of coal to keep it going fast and faster.

If I could make myself believe it all happened by chance and I couldn't help it, that I've been swept away, that it's not my fault, that it's fate...would that be easier? The truth is, I didn't know I was looking for this until I found Will, but I must've been, all this time. And now it is not random, it is not fate, it is not being swept away.

This is my choice. And I don't know how to stop.

Or even if I want to.


Yeah this book got an award, that’s how great it is! 
It’s a shame that Hart probably has an exclusive contract with Harlequin and only book comes out per year here in Portugal! Readers are missing one of the best erotica writer ad we are in dire need of some new writers here, as erotica is all about BDSM these days and Hart provides a more mature look on erotica.

Tear you apart breaks the reader with a breath-taking story of love, betrayal, doubt and self-discovery. It is her darkest more realistic novel so far, yet it feels so good to read an erotica novel so real. 

Hart follows a certain formula, the same that she uses for her most recent books: a woman, in her forties, with children dealing with an emotional crisis. In tear you apart, Elizabeth’s marriage hit a breaking point and she finds herself attracted to an artist. Usually in a romance novel, Elizabeth would divorce her husband and live happily ever after. But this is a Hart’s novel and that means that everything will be real. 

While in “Flying”, Hart’s prose was more focused on the sexual self-discovery of her character, in Tear you apart the theme of marriage is central. Elizabeth’s marriage is a dysfunctional one and she seeks happiness outside of it. Her relationship with Will while not a serious one, it is the door that opens her eyes to what she has been missing. Her loneliness and her doubts are felt through Hart’s perfect writing. How can a woman married with two grown up girls be so alone? How can we judge her infidelity when her relationship with Will is as tumultuous and damaged as they are, when it gives her everything she is looking for in that moment?

Hart’s characters are broken and struggling to fix the mess that are their lives, but ultimately in the end we see them as part of human beings with faults and a good side as well. They don’t have to be perfect, they don’t have to be cardboard characters to make you love them. They are adorable the way they are. That is how we know we love these characters, Elizabeth cheats but she keeps fighting so her marriages does not end; Will is torn but in the end he makes as much mistakes as the other characters (for more info I would have to spoil you and I won’t) and Elizabeth’s husband while absent and neglect, represents the younger Elizabeth. Somehow she fell in love with him, for whatever reason she loved this man and had two baby girls with him and that has to mean something.

After reading so may of Hart’s novels, these dark trips to the erotica world with a human side to it are the best! You don’t have to write erotica where the man’s penis size is huge and make the girl orgasms in 3 seconds - that is easy. This story it goes beyond that, it is deep, it affects us because these characters could be one of us and that is amazing. Tear us apart is not the story of this woman named Elizabeth, it is the story of many women out there who are having right now the same doubts, the same problems that this character had. 

"As estrelas brilham na cidade" de Laura Moriarty [Opinião]

Sem comentários:

Para mais informações sobre "As Estrelas brilham na cidade", consulte o site da editora clicando aqui


Sinopse

Em 1922, Louise Brooks tem apenas 15 anos e vive em Wichita, no Kansas, quando parte para Nova Iorque a fim de frequentar um curso de dança. Com ela vai também Cora, uma mulher mais velha e já casada, para lhe servir de acompanhante. Contudo, apesar de Louise Brooks se ter tornado mais tarde um dos grandes ícones do cinema mudo, é a vida de Cora que Laura Moriarty recria neste romance. Cora Carlisle é uma sufragista bastante convencional, que oculta os seus segredos e tem motivos próprios relacionados com as suas origens para aceitar fazer aquela viagem. Por outro lado, a diferença de idades e de atitudes entre as duas mulheres permite à autora tirar partido do que distingue as duas gerações explorando engenhosamente as múltiplas facetas das mudanças que vão ocorrendo na sociedade. 


Este é, sem dúvida, daqueles livros que nos marcam. Seja por nos transportar até à América do inicio do sec XX, em que os preconceitos estavam no seu auge, seja pela história fantástica de uma mulher, em embora muito convencional, nunca deixou de lutar e de acreditar num mundo em que um pequeno passo poderia fazer toda a diferença.

Falando um pouco da história. Cora, uma sufragista de 36 anos, casada e com filhos gémeos de 18 anos, resolve oferecer-se para acompanhar a filha de uma vizinha, quando esta parte para um curso de verão para Nova Iorque. Mas não é pela viagem, nem pela oportunidade de conhecer Nova Iorque, que Cora resolve acompanhar Louise Brooks. Cora vai em busca do seu passado, do qual só o marido tem conhecimento. Ao longo das semanas em que ela acompanha a aspirante a dançarina, que mais tarde se tornaria acrtiz, ela vai recordando o passado mas também descobrir um pouco mais sobre o pouco que sabe sobre si. Mas a descoberta poderá não ser o que ela desejava. E a angustia de voltar para casa e para um aparente casamento "perfeito" torna-se cada vez maior.

Ao longo do livro vamos conhecendo a vida desta mulher de coragem que nunca baixou os braços e que teve de viver uma mentira porque a sociedade de então não aceitaria a realidade. Ajudou muita gente, fez a diferença e fundou, junto com 2 médicos, uma casa de beneficiência para mães solteiras. Foi avó, bisavó, amou, reaprendeu a amar, mas nunca esqueceu os valores e nem a jovem de 15 anos que acompanhou a um curso de dança que iria revolucionar toda a sua vida.

Uma escrita tão envolvente que me prendeu desde a primeira página. Raramente um livro me prende logo assim, mas este teve a capacidade de o fazer. A linguagem é simples, comovente e plena de ternura. Posso dizer que acabei o livro de lágrima no olho, mas de coração cheio.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

(Des)esperamos por novos livros

2 comentários:
Voltámos à rubrica (des)esperamos e a todo o vapor, agora que comecei a ler em inglês as possibilidades começam a ser infinitas. Se tiverem sugestões já sabem basta enviarem um email para cronicasdeumaleitora@gmail.com

Um livro que está a fazer furor não só pela sua sinopse sugestiva mas também pelo facto de o autor ser extremamente atraente e estar a levar o mulherio ao delirio é Red Rising de Pierce Brown, será que ele chegará cá? E se chegar, a editora trará o autor? :)

Uma trilogia que tem igualmente marcado o mundo editorial lá fora é Shatter Me de Tahereh Mafi que faz as delicias dos seus muitos fãs. Será que teremos esses livros no nosso país?


Uma autora que já li e de quem fiquei fã é Jasinda Wilder com a sua trilogia New Adult Falling, li os dois primeiros livros que me levaram às lágrimas e adoraria ver estes livros no nosso mercado, de certeza que os leitores irão adorar.

E para os amantes de fantástico aqui está uma maravilhosa história que merecia ser traduzida em Portugal, afinal que não gosta da Alice no País das Maravilhas? Fica a dica dos livros de A. G. Howard.


Para terminar, há uma trilogia distópica que julgámos que viria para cá pela Porto Editora e no final não deu em nada pelo que nem percebemos bem o que se passou e que tem sido sucesso literário internacional, falamos de Laini Taylor e de Daughter of Smoke and Bones.
Estes são apenas alguns os livros pelos quais (des)esperamos...

terça-feira, 26 de agosto de 2014

"A hipótese do mal" de Donato Carrisi [Opinião]

2 comentários:
Para mais informações clique aqui

Sinopse:
Procuro-os por todo o lado. Procuro-os sempre.

  Todos nós já sentimos, em algum momento, o desejo de desaparecer. De deixar tudo para trás. Para alguns, isso transforma-se numa obsessão que os consome e engole, até que acabam por desaparecer na escuridão. Todos se esquecem deles. Todos, menos Mila Vasquez, investigadora do Gabinete das Pessoas Desaparecidas.

  Sem que ninguém o conseguisse prever, indivíduos que se esfumaram no vazio há vários anos regressam com intenções obscuras. Uma série de crimes, sem relação aparente entre si, traz consigo uma descoberta surpreendente: os seus autores são pessoas que se pensava desaparecidas para sempre. Onde estiveram durante tanto tempo? E porque regressaram? Qual o plano maléfico a que obedecem?

  Mila percebe que para travar este exército das trevas não lhe bastam os indícios. Tem de dar à escuridão uma forma, um sentido, precisa de formular uma hipótese sólida, convincente, racional… 




Um dos meus thillers policiais preferidos de todos os tempos é o "Sopro do mal" do mesmo autor, e desde que este livro saiu que ansiava tê-lo na minha posse e dedicar-me á sua leitura. Este livro é magnífico, intimidante, arrepiante. 

É uma história original em que pessoas desaparecidas (algumas deles há quase 20 anos) surgem como assassinos tenebrosos e irreverentes. Com estes cruéis assassinatos, um exército de sombras  parece pôr á prova "A hipótese do mal" , esta hipótese considera que um acto pode ser mau e bom simultaneamente dependendo de quem o observa e das ilações que tira, isto é para uns, pode ser justificado e aceite, para outros, é algo inaceitável por exemplo a leoa que caça as crias bebés de uma zebra, será considerado um acto cruel para a mãe zebra que perde os seus filhotes , no entanto se esta for a única maneira de salvar as crias da leoa? Por mais cruel que seja é um acto justificável.
No entanto os assassinatos que decorrem têm um requinte de malvadez nunca vistos, e Mila a única detetive dos "desaparecidos" vai assistir o s detetives principais nos casos de homicídio, mas  todas as pessoas têm "esqueletos" nos armários e Mila não é diferente. Conseguirá ela largar o apelo que a escuridão lhe lança? Será possível descobrir as pessoas que não querem ser descobertas, e se sim, a que custo?

Posso classificar este livro como uma das melhores leituras de 2014, as personagens estão bem construídas e fundamentadas vão-se revelando aos poucos, dão-nos a conhecer a escuridão que a todos rodeia. 
É uma leitura intensa, negra, um pouco sanguinária, onde as sombras tudo escondem e  os medos de cada um são uma chave para a descoberta dos acontecimentos.

É um livro arrebatador, que nos prende desde as primeiras páginas até ás ultimas deixando-nos uma sensação de vazio quando termina e deixando-nos a pensar na nossa vida e na escuridão que a rodeia.
Aconselho a sua leitura aos amantes de thrilers e policiais, mas também a todos que queiram uma boa leitura.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

(Des)Esperamos - [Balanço] - Parte 2

4 comentários:
Voltamos então para a segunda parte do nosso balanço, veremos se vai ser mais para o positivo ou para o negativo, vamos lá!




Estado: Negativo. A Livros D'Hoje tem andado com pouca visibilidade ultimamente e não há notícias sobre a continuação destes livros. Passado já tanto tempo depois do lançamento do 1º livro, a esperança de ver a trilogia completa começa a desaparecer. 

Beautiful Chaos (Caster Chronicles, #3)

Estado: Positivo/Neutro. Depois de alguns anos após o lançamento do 2º livro, este ano, a 1001 lançou "Caos Maravilhoso". Resta saber é se há intenção de editar o 4º ou se os fãs terão de esperar mais 2 anos para lerem o final da série. 


Estado: Negativo. Mais uma série da SDE que fica pelo caminho, ficando o último livro por editar. Ainda não foi oficialmente cancelada mas também nunca foi dada uma previsão para o último livro. 

Deixa Dormir o Diabo (Dave Gurney, #3)

Estado: Positivo. Apesar do padrão das capas ter sido alterado, a Porto Editora continua com a série do ex-detective David Gurney do autor John Verdon. Este ano foi lançado o 4º livro, lá fora. 


Estado: Negativo. Para além de pertencerem a duas trilogias diferentes, a Planeta não lançou mais nada, nem de uma trilogia, nem de outra. Portanto recebe um voto negativo da nossa parte. 


Delirium (Delirium, #1)

Estado: Positivo. Este foi um lançamento que deixou muitos leitores surpreendidos. Uma trilogia distópica que fez muito sucesso em 2011, aquando do seu lançamento no exterior mas que só em 2014, chega a Portugal. Veremos para quando a sua continuação. 


Estado: Negativo. Esta trilogia, situada na Rússia no século XIX ainda não teve o seu lançamento em Portugal e é desconhecido se há alguma editora tem interesse em publicar. 

The One (The Selection, #3)

Estado: Positivo. Os direitos foram comprados pela editora Marcador mas ainda não há previsão de lançamento. Aqui vai o nosso voto positivo por finalmente alguém trazer esta trilogia ao nosso país. 


O Oceano no Fim do Caminho

Estado: Positivo. A Fevereiro deste ano, a Editorial Presença publicou o mais recente livro de Neil Gaiman. 



Estado: Negativo. Nenhumas destas séries foi lançada, até ao momento, em Portugal e dificilmente serão editadas por cá. 


Teardrop (Teardrop, #1)Lágrima (Teardrop, #1)

Estado: Positivo. Após a conclusão da série "Fallen" a Planeta não demorou muito tempo com a nova trilogia da autora Lauren Kate. 


Estado: Negativo. Apesar de serem autoras já publicadas em Portugal, nenhuma destas séries viu a luz do dia em Português. Resta esperar se alguma das editoras lança por cá. 


Estado: Negativo. Embora Jacqueline Carey esteja publicada no nosso país, pela SDE, não há previsão de mais lançamentos da autora por parte desta editora. Quanto a Larissa Ione e Amanda Bonilla também é improvável que sejam lançadas cá em Portugal. 


Allegiant (Divergent, #3) Convergente (Divergente, #3)

Estado: Positivo. Em Março deste ano, a Porto Editora concluiu a trilogia e deixou mais uns quantos fãs desolados, outros indiferentes e outros que gostaram do fim da série.

Rebel Heart (Dust Lands, #2)Dearly, Beloved (Gone With the Respiration, #2)

Estado: Negativo. Tanto num caso como em outro, não há previsão de lançamento das suas continuações. A Editorial Presença tentou uma recapagem com o 1º livro da trilogia "Dustlands", portanto veremos se sairá a sua continuação. Quanto à duologia da Lia Habel, editada pela Contraponto, é possível que não seja editada. 

Sever (The Chemical Garden, #3)

Estado: Positivo. Ainda não é certa a data exacta da sua publicação mas já há previsão para a publicação do terceiro e último livro da trilogia, a ser editado em Portugal, no final do ano de 2014, pela Planeta. 


Crewel (Crewel World, #1)Altered (Crewel World, #2)Unraveled (Crewel World, #3)

Estado: Negativo. Ainda não houve lançamento de nenhum dos livros desta trilogia e é desconhecido se haverá interesse por parte de alguma editora. 

E assim terminamos o nosso balanço da rubrica! Em breve voltamos com mais livros que gostaríamos de ver por cá, e vocês também podem dizer-nos que livros gostariam que fosse publicados em Portugal.
Deixem nos comentários as vossas sugestões!