Crónicas de uma Leitora: Fevereiro 2014

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

[Divulgação] Lançamento do livro «Pede-me o que Quiseres, Agora e Sempre»

Sem comentários:



No dia 7 Março, sexta-feira, a Planeta tem para oferecer 15 livros «O Sexo Ainda Mais no Feminino», de Sylvia de Béjar, às primeiras 15 pessoas que se juntarem a nós no lançamento do livro «Pede-me o que Quiseres, Agora e Sempre».   


quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

[Novidade] Prazer Ardente, de Lisa Kleypas [5 Sentidos]

Sem comentários:

 
Título: Prazer Ardente
Autora: Lisa Kleypa
Págs: 304
Capa: mole com badanas
PVP: 14,40 €

Lisa Kleypas é uma das autoras de romances eróticos mais apreciadas em Portugal. A 7 de março, a 5 Sentidos publica o quarto livro da série mais popular desta autora, intitulada À flor da pele. Este novo romance chama-se Prazer Ardente e sucede a Desejo Subtil, Sedução Intensa e Paixão Sublime.


Autora bestseller do The New York Times, Lisa Kleypas possui uma obra vasta – cerca de 50 romances – e premiada. A prestigiada revista Publishers Weekly considerou-a «francamente talentosa».

Sinopse:
Procurou-lhe de novo a boca, abriu-lha, mergulhando naquela seda húmida, quente, com um sabor íntimo que o punha doido. Depois de três temporadas em Londres em busca de pretendente, o pai de Daisy Bowman informa-a de que deverá arranjar marido. E depressa. E se Daisy não conseguir desencantar um candidato adequado, terá de se casar com um homem da escolha do pai: o cruel e emproado Matthew Swift. Daisy está aterrorizada, mas uma Bowman jamais admite a derrota. E, por isso, a jovem decide fazer os possíveis para arranjar outro pretendente que não Matthew. Mas Daisy não contava com o charme inesperado de Swift… nem com a sensualidade escaldante que depressa brota entre ambos, acabando por descobrir que, apesar de os segredos e intrigas que o destino teima em impor, o homem que sempre odiou poderá ser aquele com que sempre sonhou.

A autora
Lisa Kleypas é autora de meia centena de romances já publicados em 25 línguas. Licenciada em Ciências Políticas, editou o primeiro romance com 21 anos. Os seus livros figuram constantemente em listas de bestsellers como o The New York Times e a Publishers Weekly. Os seus romances conquistaram já vários prémios RITA, o prestigiado galardão da RWA (Romance Writers of America). Figura no panteão da literatura de cariz sensual ao lado de autoras já bem conhecidas em Portugal, como Madeline Hunter, Elizabeth Hoyt, Mary Balogh, Emma Wildes ou Nicole Jordan.

IMPRENSA

Uma contadora de histórias francamente talentosa.
Publishers Weekly

Kleypas nunca falha. (…) tem um especial talento para fazer os leitores rir, chorar e aplaudir, normalmente logo nas páginas de abertura.
Romantic Times


terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

[Novidade] Orgulho e Preconceito, de Jane Austen [Editorial Presença]

Sem comentários:

Em 2013 celebraram-se os 200 anos após a publicação da primeira edição de Orgulho e Preconceito


Orgulho e Preconceito é o romance mais conhecido de Jane Austen. Embora o universo que retrata seja circunscrito – a sociedade inglesa rural da época -, graças ao génio de Austen o seu apelo mantém-se intacto. É uma história de amor poderosa, entre Elizabeth Bennet, a filha de espírito vivo e independente de um pequeno proprietário rural, e Mr. Darcy, um aristocrata altivo da mais antiga linhagem. Mas é também uma deliciosa comédia social, à qual estão subjacentes temáticas mais profundas. A sua atmosfera é iluminada por uma jovialidade contagiante, por uma variedade de personagens e vozes que tornam o enredo vibrante e constantemente agitado pelo elemento surpresa, pela genialidade da inteligência e da ironia de Austen. 

A presente edição de Orgulho e Preconceito conta com uma tradução de grande qualidade. Jane Austen nasceu em 1775, em Steventon, Hampshire, no Sul de Inglaterra. Foi a sétima de oito filhos do reverendo George Austen, o pároco local. Começou a escrever Orgulho e Preconceito aos vinte e um anos, e a obra viria a ser publicada pela primeira vez em 1813, anonimamente, tendo-se tornado um sucesso imediato junto do público. Embora todos os romances publicados em vida da autora tenham sido anónimos, Jane Austen contou desde cedo com leitores ilustres e muito devotados, entre os quais o Príncipe Regente e Sir Walter Scott. A sua escrita – e apesar de ter vivido num universo quase exclusivamente confinado ao círculo dos seus relacionamentos familiares – revela uma finíssima capacidade de observação do comportamento humano, em especial o das famílias e das jovens das classes média e alta, e um espírito arguto e satírico que a faz ombrear com os maiores romancistas da literatura universal. 

O leitor pode encontrar, também na coleção Grandes Narrativas, da mesma autora, a obra Persuasão.

GÉNERO: Ficção e Literatura/Clássicos Estrangeiros.
PÚBLICO- ALVO: Leitores de obras clássicas universais.

O Jogo de Ripper, de Isabel Allende [Opinião]

2 comentários:
Saiba mais sobre O Jogo de Ripper, aqui

Sinopse:
Indiana e Amanda Jackson sempre se apoiaram uma à outra. No entanto, mãe e filha não poderiam ser mais diferentes. Indiana, uma bela terapeuta holística, valoriza a bondade e a liberdade de espírito. Há muito divorciada do pai de Amanda, resiste a comprometer-se em definitivo com qualquer um dos homens que a deseja: Alan, membro de uma família da elite de São Francisco, e Ryan, um enigmático ex-navy seal marcado pelos horrores da guerra.

Enquanto a mãe vê sempre o melhor nas pessoas, Amanda sente-se fascinada pelo lado obscuro da natureza humana. Brilhante e introvertida, a jovem é uma investigadora nata, viciada em livros policiais e em Ripper, um jogo de mistério online em que ela participa com outros adolescentes espalhados pelo mundo e com o avô, com quem mantém uma relação de estreita cumplicidade. Quando uma série de crimes ocorre em São Francisco, os membros de Ripper encontram terreno para saírem das investigações virtuais, descobrindo, bem antes da polícia, a existência de uma ligação entre os crimes. No momento em que Indiana desaparece, o caso torna-se pessoal, e Amanda tentará deslindar o mistério antes que seja demasiado tarde. 
 
 
 
Quem, ao longo dos anos, tem seguido o trabalho de Isabel Allende sabe que a autora nunca antes tinha escrito um thriller por isso quando peguei neste livro não o encarei dessa forma e a verdade é que o O Jogo de Ripper é muito mais do que isso.

A forma de Allende escrever é qualquer coisa de fenomenal, com descrições minuciosas do tempo e do espaço que cada cena se desenrola conseguimos visualizar a acção de forma perfeita, aliando a isso a linguagem complexa e intricada da autora cheia de deliciosas metáforas e as mais variadas críticas socio-económicas (e outras) esta obra é realmente extraordinária.

O Jogo de Ripper conta a história de como uma mão cheia de adolescentes dos mais variados cantos do mundo se juntam on-line para tentar resolver os assassinatos que têm vindo a atingir a cidade de São Francisco. O jogo é encabeçado por Amanda, uma adolescente de 17 anos dotada de grande inteligência mas grandes dificuldades em relacionar-se com os outros, é ela que através de contactos do seu avô que a apoia nestas andanças e do seu pai que é inspector da policia local vai tendo acesso a dados confidenciais sobre os crimes.

Por cada nova personagem introduzida, Allende faz uma pequena introdução contando a sua história de vida e como chegaram àquele ponto da trama fazendo deste livro (tal como vem sendo hábito) uma laboriosa teia de conexões que se cruzam e nos levam ao desfecho completamente surpreendente.

Os fãs da autora vão delirar com esta nova obra, adorei rever a sua escrita e voltei a apaixonar-me pelo seu estilo incomum e absolutamente brilhante.

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

"Desejada" de P. C. Cast (Opinião)

Sem comentários:


Para mais informações sobre o livro clique aqui

Sinopse
Lina é proprietária de uma padaria Gourmet em Tulsa mas, infelizmente, o negócio não está a correr como esperado e ela precisa de um plano. Quando tropeça, acidentalmente, num livro de culinária italiana da deusa, Lina não consegue deixar de pensar que encontrou a solução para os problemas, mesmo que isso implique invocar uma deusa para salvar o seu negócio. Em breve, Lina encontra-se cara a cara com Deméter, que tem o seu próprio plano. Ela propõe que Lina troque a alma com Perséfone, a deusa da primavera, que irá dar uma nova vida à padaria. Em troca Lina terá que repor a ordem no submundo. Depois de ocupar o corpo de encantadora Perséfone, Lina, cujos problemas eram massa azeda e segundos encontros, tem agora assuntos maiores em mãos, como levar a primavera ao mundo dos espíritos. Mas, quando o belo e perigoso Hades acende uma chama no seu coração, Linda não pode deixar de se interrogar se o senhor do submundo não será o homem dos seus sonhos... 



Estava a precisar de uma leitura leve, peguei neste livro e já não o consegui largar, sempre gostei de mitologia apesar de nunca ter aprofundado os meus conhecimentos sobre a mesma e parecia-me ser um romance com fantasia q.b..
Lina, a personagem principal, é uma mulher adulta, na casa dos quarentas, com um casamento falhado e uma pastelaria italiana, onde espalha o seu amor pela cozinha e os ensinamentos da sua avó, no entanto os problemas financeiros levam Lina a ter que inovar o seu negócio, o que a leva inadvertidamente a trocar a sua vida com a de Perséfone a Deusa da Primavera, de forma a garantir a sobrevivência do seu negócio. Para isso, Lina tem que, no corpo de Perséfone, visitar o Mundo Subterrâneo e conviver com o seu Deus, Hades, um belo homem mestiço e os seus súbditos (almas).
Adorei a construção das personagens, o passado de Lina e de Hades ajudam a suportar algumas das decisões (por vezes infantis) que tomam, a ideia da autora de embelezar o submundo foi deveras interessante, levando-nos a querer conhecer mais.
Gostei muito desta história de amor, onde a mitologia anda de braços dados com uma realidade que poderia ser a nossa, faz-nos ser um pouco a Lina. 
Gosto muito da capa em tons de vermelho e preto, cuja imagem ajuda a sugestão do nome, faz-nos  ter curiosidade do que lá está dentro (apesar de não ser inteiramente correspondente). Só não gostei uma coisa na tradução, a tradução á letra de Batman, a personagem filmográfica por homem morcego...
Aconselho esta leitura aqueles que como eu gostam de mitologia mas que não se importam por uma abordagem fantasiosa da mesma, a quem gosta de ler um livro para desanuviar do dia-a-dia, um livro leve, divertido e que no final nos deixa de sorriso no rosto.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

[Cinema] Se eu ficar

1 comentário:
Se Eu Ficar

"Se eu ficar" de Gayle Forman,  o 1º livro de uma duologia (que também já tem publicação em Português do 2º livro) também irá estrear nos cinemas já este ano.

O livro conta a história de Mia, uma adolescente de dezassete anos, que quando acorda, as suas preocupações giram à volta de decisões normais para uma rapariga da sua idade. É então que ela e a família resolvem ir dar um passeio de carro depois do pequeno-almoço e, numa questão de segundos, um grave acidente rouba-lhe todas as escolhas. Nas vinte e quatro horas que se seguem, Mia, em estado de coma, relembra a sua vida, pesa o que é verdadeiramente importante e, confrontada com o que faz com que valha mesmo a pena viver, tem de tomar a decisão mais difícil de todas.


Algumas imagens das gravações:

Realizador: R.J. Cutler| Actores: Chloë Grace Moretz, Mireille Enos, Liana Liberato  |
Género: Drama, Romance | Data de estreia em Portugal: 28 de Agosto

Poster:
Poster de Se eu ficar

Trailer:
Trailer de Se eu ficar

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Por Amor ou por Herança, de Ruth Cardello [Opinião]

Sem comentários:
Para mais informações sobre o livro Por Amor ou Por Herança, clique aqui

Sinopse: 
 
Quando Stephan Andrade é avisado de que Nicole Corisi se encontra na empresa e lhe deseja falar, sente-se submergir num turbilhão de emoções. O que poderá ela querer, depois de tantos anos de afastamento? Será ele capaz de recebê-la justamente no momento em que se prepara para fechar um negócio que significará a ruína de Dominic Corisi, o irmão odiado de Nicole? Stephan decide receber Nicole na esperança de acrescentar assim um travo pessoal à sua vendetta, só não contou que a paixão louca que no passado sentira por Nicole se pudesse reacender com tanta violência... 
 

Depois de ler o primeiro livro desta série (Apaixonada por um Milionário) e ter ficado apaixonada por uma história tão doce e romântica não esperava que este segundo livro o superasse porém a verdade é que Por Amor ou por Herança o conseguiu ultrapassar com louvor.

Nicole e Stephan, os protagonistas, são definitivamente mais interessantes, mais complexos e mais apaixonantes. Nicole Corisi é a irmã de Dimitri, o protagonista do livro anterior, a sua relação é tensa para não dizer quase inexistente depois desta ter ficado deixada à sua sorte (a mãe "morreu" e o irmão saiu de casa) com um pai abusivo. 

Stephan tem igualmente uma péssima relação com Dimitri procurando vingar-se dele por ter adquirido tanto a empresa da sua família como a sua ilha privada, é durante a busca pela vingança que Nicole o procura e ele decide usá-la para aprofundar ainda mais a sua vendetta. Mas claro os dois tinham vivido um romance no passado e a proximidade vai fazê-los reviver esses momentos.

Uma mais valia é sem dúvida a adição da familia Andrade, uma familia unida, divertida, amorosa e explosiva. Aliás o inicio da narrativa chega a ser hilariante com Nicole a fazer o parto do mais novo membro dos Andrade.

Fiquei impressionada como um livro tão pequeno conseguiu conter tanta história, tantos detalhes importantes, a autora consegue agarrar-nos desde o inicio e a verdade é que a complexidade do livro faz-nos esquecer que este tem apenas 184 páginas. Com intrigas e traições a dar um toque mais sombrio é uma obra com todos os ingredientes para nos viciar. 

Com uma linguagem, simples, fluída, fácil este romance é doce mas arrebatador, forte e deliciosamente intrigante. Nada é deixado ao acaso e tudo se liga de forma exímia o que nos leva a querer ler os outros livros da série. Fiquei viciada neste milionários e recomendo-os!

Sedução Irresistível, de Elizabeth Hoyt [Opinião]

Sem comentários:

Sinopse:

O solitário Sir Alistair Munroe tem estado escondido no seu castelo desde o regresso das Colónias, com cicatrizes interiores e exteriores. Porém, quando una misteriosa beldade se apresenta à sua porta, a paixão que manteve controlada durante anos começa a ganhar vida. Para fugir a erros passados, a lendária beldade Helen Fitzwilliam afastou-se do luxo da sociedade e vai para um castelo escocês semiabandonado... onde aceita o cargo de governanta. Contudo, Helen está decidida a começar uma nova vida e não permitirá que nem o pó nem um homem ríspido com cicatrizes a afugentem. Sob o belo exterior de Helen, Alistair descobre uma mulher cheia de coragem e sensualidade. Uma mulher que não recua diante do seu mau génio ou das suas cicatrizes. Porém, quando começava a acreditar na existência do amor verdadeiro, o passado secreto de Helen ameaça separá-los. Agora a bela e o monstro devem lutar pela única coisa que não julgavam possível encontrar: um final feliz.






 
Sedução Irresistível é o terceiro livro d'A Lenda dos Quatro Soldados e o melhor até agora, cada livro tem-se mostrado melhor que o anterior e Elizabeth Hoyt entrou para o meu Top 5 do género. É simplesmente espectacular, arrebatador, divertido e romântico além de extremamente sensual.

O inicio de cada capítulo tem, tal como nos livros anteriores, parte de um conto (do livro que tem passado de mão em mão pelas protagonistas da série) aqui encontramos a de Truth Teller que se vai encaixando fabulosamente na história. 

A autora recontou de forma exímia a famosa história da Bela e o Monstro. Por um lado temos  Helen Fitzwilliam, mulher de uma beleza estonteante e amante de um duque que a trata mais como se fosse uma posse do que uma pessoa, decide fugir ajudada pela Viscondesa de Vale e levar os seus filhos para a Escócia. É desta forma que entra na vida do sombrio e marcado Sir Alaistair Munroe, invadindo-lhe o castelo e tomando conta da sua manutenção. Dotada de uma determinação exemplar ela consegue aos poucos levar o inflexível dono do castelo a fazer pequenas concessões.

A vida de Sir Alastair nunca mais será a mesma, depois da chegada repentina de uma mulher e duas crianças de 5 e 9 anos que lhe tomam conta do castelo e mais tarde do coração, este homem com profundas marcas físicas e psicológicas depois do ataque ao regimento com quem seguia em Spinner's Falls, o pior é que nem sequer era soldado mas um investigador a explorar flora e fauna da região. Regressado refugia-se no seu castelo de onde sai raramente para não enfrentar os olhares dos outros.

O inicio da relação deste casal chega a ser hilariante, é um mais teimoso que o outro, fazem verdadeiros braços de ferro e aos poucos vão-se aproximando e claro apaixonando. As crianças dão um toque muito importante à história e influenciam toda a narrativa. É impossível não nos apaixonarmos pelos dois irmãos. Continuamos a seguir a investigação sobre o ataque de Spinner's Falls e confesso estou desejosa de ler o último livro para saber o que realmente se passou.


Com uma escrita para lá de deliciosa e personagens com personalidades fortes, este é um livro absolutamente viciante.Com uma ação rápida e envolvente somos levados para uma época onde os preconceitos podem ditar o rumo de uma vida e o amor pode vencer todos os obstáculos.

A acrescentar apenas um pequeno comentário, apesar da capa do primeiro livro ser lindíssima, gosto muito da forma como a capa do 2.º e do 3.º se ligam e mostram como fazem parte da mesma série, adoro-as e gosto especialmente dos detalhes em relevo deste último.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Resultado de passatempos

Sem comentários:
Para o passatempo patrocinado pela nossa parceira Editorial Presença tivemos 319 participações válidas e a vencedora foi a

Ana (...) Barbosa da Carvalhosa






Para o passatempo patrocinado pela nossa parceira Suma de Letras tivemos 206 participações e a vencedora foi a 

Andreia (...) Machado da Golegã



A Good Yarn de Debbie Macomber [Opinião]

Sem comentários:


Para mais informações acerca do livro clique AQUI

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Tigana - Guy Gavriel Kay [Opinião]

Sem comentários:

Sinopse

Tigana é uma obra rara e encantadora onde mito e magia se tornam reais e entram nas nossas vidas. Esta é a história de uma nação oprimida que luta para ser livre depois de cair nas mãos de conquistadores implacáveis. É a história de um povo tão amaldiçoado pelas negras feitiçarias do rei Brandin que o próprio nome da sua bela terra não pode ser lembrado ou pronunciado. Mas anos após a devastação da sua capital, um pequeno grupo de sobreviventes, liderado pelo príncipe Alessan, inicia uma cruzada perigosa para destronar os reis despóticos que governam a Península da Palma, numa tentativa recuperar um nome banido: Tigana. Num mundo ricamente detalhado, onde impera a violência das paixões, este épico sublime sobre um povo determinado em alcançar os seus sonhos mudou para sempre as fronteiras da fantasia.
 
 

Christopher Tolkien precisava de um assistente que o ajudasse a editar o trabalho que o seu pai tinha deixado. Através de amizades conheceu Guy Gavriel Kay, que era estudante de Filosofia, este durante a edição do livro O Silmarillion aprendeu muito sobre a escrita e a edição, e apaixonou-se pelo mundo da fantasia que o levou a escrever ficção após terminar os seus estudos.

Depois de me ter apaixonado pela escrita de Kay em Os Leões de Al-Rassan, fiquei contente por finalmente ver o famoso Tigana publicado em português. A Lâmina na Alma é a sua primeira parte.

E neste primeiro volume é nos apresentada o mundo com vários territórios que estão divididos por dois grandes poderes tiranos, A Península de Palma. Brandin, que controla as províncias do ocidente e Alberico as orientais.No entanto temos Tigana, conhecida como Baixa Corte, que tentou resistir às invasões de Brandin e numa batalha o herdeiro de Brandim foi assassinado. Como vingança todos os Tiganos foram amaldiçoados.

Anos depois, um grupo de sobreviventes, liderado por Alessan, começa uma viagem perigosa para destruir os Reis que governavam a Península da Palma e recuperar Tigana.

O que é fantástico neste livro é a quantidade de culturas, sociedades e crenças que são apresentadas, tal como as suas próprias histórias e as politicas que se vão encontrando ao longo da histórias através das personagens ou das lendas e assim também descobrindo como foi construída a rivalidade entre os grandes tiranos e dos pequenos territórios.

Como já é hábito, todas as personagens são ambíguas, misteriosas e um pouco complexas, que no entanto envolveram-me por desejar compreende-las e conhece-las melhor. Mas todas elas são bem construídas e elaboradas, parecendo reais, e apesar da sua grande variedade, todas elas são importantes para a história.

Tigana é de facto uma obra genial, com uma narrativa envolvente e viciante, penso que o mais difícil no livro foi pousa-lo, e ainda mais esperar pelo próximo volume.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

O Olhar do Amor [Passatempo]

2 comentários:
Com o apoio da nossa parceira Planeta temos para oferecer um exemplar do livro O Olhar do Amor de Bella Andre. Boa sorte a todos. 

As regras estão descritas abaixo e o vencedor é escolhido aleatoriamente através do random.org
1 - Podem participar até dia 20 de fevereiro às 23H59 e o vencedor será escolhido pelo random.org.
2 - É obrigatório ser seguidor público do blog
3 - É obrigatório ser fã da nossa página do facebook, clicar aqui
4 - A divulgação nas redes sociais é opcional mas dá direito a uma entrada extra no passatempo.
5 - Só serão consideradas as respostas que mencionem os dados pedidos.
6 - Passatempo válido apenas para Portugal Continental e Ilhas.
7 - O nome do vencedor será publicado no blogue e o mesmo será contactados por email.
8 - A entrega do prémio ficará a cargo da editora.
9 - A Administração do Blog e a editora não se responsabilizam por qualquer atraso ou extravio dos CTT.

"Paixão em Summerset Abbey" de T.J. Brown - (Opinião)

Sem comentários:
Sinopse:
Os amantes da série televisiva Downton Abbey têm no novo livro de T. J. Brown mais uma oportunidade de reviver os usos e costumes da época vitoriana e os jogos de poder da aristocracia britânica. A autora inspirou-se na mesma época retratada na famosa série de televisão para contar as histórias de Rowena, Victoria e Prudence, três jovens à procura do seu lugar numa sociedade em mudança. O mundo prepara-se para uma provável guerra e os modelos sociais estão em convulsão.

Depois de termos deixado as duas irmãs em casa dos tios, após a morte do pai, e de Prudence ter casado à pressa com um dos criados da casa, vamos agora ao encontro das "novas vidas" delas.
Prudence, que se mudou para a cidade com o marido, para fugir de uma paixão impossível, vive agora num pequeno apartamento, mas com um grande problema em mãos: ela não sabe nada da lida da casa, e o dinheiro não chega para criados. Assim, ela vê-se a braços com um dilema, confessar ao marido que nunca cozinhou ou lavou a roupa, ou tentar ter aulas sem que ele saiba. Será numa saída para comprar comer feito, que encontra a amiga Katie, e ela dá-lhe a solução ideal.
Em casa dos Buxton, depois da saída de Pru, as coisas não ficaram fáceis para Rowena e Victoria. Criadas e educadas juntas desde bebé, a falta de Pru sente-se todos os dias. Ambas as irmãs se culpam pela saída desta pois, nem uma nem outra fizeram muito para evitar que ela fosse destratada pelos tios.
No entanto a vida continua, e agora que Vic já não tem Pru, resolve também ela tomar as rédeas à vida para se tornar independente. E essa oportunidade surge quando recebe uma carta da revista "Botanist´s Quarterly", dizendo-lhe que o artigo que ela enviou vai ser publicado. Começa aqui uma aventura na vida da apagada Victoria que a vai meter em problemas e não acabar da melhor maneira.
Quanto a Rowena, ela anseia por estar de novo com Jon, o piloto de aviões que prometeu ensina-la a voar. E se entre eles existe uma paixão, ela torna-se quase impossível de manter, pois Rowena é sobrinha do homem que destruiu a vida à familia de Jon e isso será sempre uma sombra entre eles.
Neste segundo livro, a autora, ao contrário do primeiro, debruçou-se mais sobre a vida das duas irmãs Rowena e Victoria, dando a conhecer um pouco mais sobre elas. E mais uma vez a escrita é empolgante da primeira  última pagina, deixando-nos, novamente, com água na boca para o seguinte livro. Sim, porque tudo fica em aberto neste, mais uma vez. E se no primeiro ficamos com a sensação que se história acabasse naquele, não seria obrigatória uma continuação, neste já não podemos dizer o mesmo. Quando cheguei à última pagina o meu pensamento foi: "Já?? Mas eu quero mais! Então e agora? "`
Fico assim, ansiosamente à espera da sequela, para conhecer um pouco mais da vida destas 3 mulheres lutadoras e corajosas

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

[Cinema] Trash - Lixo

Sem comentários:
Trash


Trash Os Rapazes do Lixo, editado pela Editorial Presença em 2012 também já está adaptado para o grande ecrã. Chega a Portugal dia 30 de Outubro com o título de Lixo.

Poster do filme Lixo



As filmagens decorreram no Brasil e o filme conta a história de Raphael, Gardo e Ratazana  que vivem em Behala, uma lixeira de proporções inimagináveis num país do Terceiro Mundo. Todos os dias, a sua vida resume-se a passar a pente fino os detritos provenientes da cidade na esperança de encontrarem algo que possa ser vendido. Um dia, descobrem uma pequena mala de cabedal que contém dinheiro e alguns documentos pessoais. Mas a polícia também está interessada em ficar com a mala, e os três rapazes dão por si a ser perseguidos à medida que tentam desvendar um caso de corrupção que envolve as mais altas esferas da sociedade.

                  Realizador: Stephen Daldry| Actores: Rooney Mara, Martin Sheen, Wagner Moura |
Género: Drama | Data de estreia em Portugal: 30 de Outubro


terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

[Opinião-Cinema] Filomena

Sem comentários:







Baseado em factos verídicos e adaptado do livro O filho perdido de Philomena Lee, "Filomena" que estreou na semana passada em Portugal, conta a história de uma mãe que após 50 anos decide procurar o filho que lhe tiraram, ainda quando era jovem.

Sem ter lido o livro, fui ver o filme apenas com o trailer na memória. Não pesquisei nada sobre o mesmo, nem sabia bem em que categorias estava nomeado para os Óscares e foi em boa altura que decidi não investigar nada sobre o dito, pois a surpresa não seria tanta.

"Filomena" define-se como um romance dramático e policial. Sim é uma mistura de tudo um pouco, com um toque de comédia que alivia a carga e o tom pesado de que o filme aborda: o desaparecimento de um filho. Um caso revoltante e real que consegue transmitir de forma bastante aceitável o lema de: nunca devemos desistir daquilo que queremos. Filomena só queria encontrar o paradeiro do seu filho e após 50 anos de silêncio, de culpa e de vergonha fez de tudo para conseguir atingir esse objectivo.

Acho que o que mais fascina no livro é, para além do desempenho e da interacção dos dois protagonistas, fantásticos no seu papel, é o facto de ser um caso de sucesso entre outros falhados, abafados pela Igreja, uma das grandes vítimas da crítica que o filme faz. Apesar de o rumo não ser aquele que esperamos, aquele que ansiamos, o filme acaba por traçar uma linha que vai para além da procura de um filho perdido. Acaba por torna-se um caso de justiça ou de vingança, depende do ponto de vista que o espectador tenha. Eu gostei bastante e apesar de saber que o livro deve ser sem dúvida superior, para aqueles que não o possam adquirir, aconselho a pelo menos, verem o filme. Está mais do que recomendado.

Um agradecimento especial à Planeta Manuscrito pelo convite para a ante-estreia. 

Espero por Ti, de Jennifer Armintout [Opinião]

Sem comentários:
Sinopse
Candidatar-se a uma faculdade a centenas de quilómetros de casa foi a única forma que Avery Morgansten, de dezanove anos, encontrou para fugir ao acontecimento fatídico que, cinco anos antes, mudara a sua vida para sempre. No entanto, quando se cruza com Cameron Hamilton, um colega mais velho, com um metro e oitenta de altura e uns olhos capazes de derreter qualquer uma, o seu mundo estilhaça-se por completo. Envolver-se com ele é perigoso, mas ignorar a tensão entre os dois parece impossível.
Até onde estará Avery disposta a ir e o que fará para esquecer o passado e viver aquela relação intensa e apaixonada, que ameaça ruir todas as suas certezas e dar-lhe a conhecer um mundo de sensações que julgava estarem-lhe negadas para sempre? 

Acho que não consigo agradecer o suficiente por este género literário ter finalmente chegado em força a terras lusas, é que em menos de nada se transformou num dos meus favoritos e cada livro é uma descoberta fantástica.

Espero por ti conta a história de Avery, uma jovem universitária que decide estudar bastante longe da sua terra natal para afastar as más memórias e recomeçar a sua vida sem a interferências das pessoas mesquinhas. Sabemos desde o início que algo de terrível lhe aconteceu, algo que mudou radicamente a forma de encarar o mundo e que levará algum tempo a cicatrizar. A narrativa feita na primeira pessoa vai-nos dando pistas que são fáceis de perceber e vamos juntando as peças do puzzle. Apesar de tudo a jovem tem uma personalidade forte que a faz lutar contra o que a atormenta mesmo que por vezes fique perdida.

Cameron é colega de Avery e o tipo mais giro da universidade por isso a rapariga não leva os seus avanços a sério mantendo com ele uma relação estreita de amizade já que são também vizinhos. A dificuldade de Avery em abrir-se e confessar os seus fantasmas leva a que a relação de ambos fique por mais de uma vez em dificuldades, contudo aquilo que depressa percebemos é que apesar de tudo Cam nunca a abandona. A relação deles cresce devagar, nada de paixões arrebatadoras, vais evoluindo aos poucos, crescendo a cada dia, transformando-se e fortalecendo-se.

Jennifer Armentrout construiu uma história de amor maravilhosa, cheia de detalhes intricados e com uma linguagem simples e acessível deixa-nos deliciados com as personagens fabulosas e cheia de personalidade, adoro os amigos que Avery faz logo no inicio Brittany e Jacob são divertidos e verdadeiros. Adoro Cam é um homem perfeito, é meigo, divertido, compreensivo e cozinha, qual é a mulher que resiste a um homem que lhe prepara o pequeno almoço todos os domingos? E que lhe faz biscoitos? Nunca mais o conceito de biscoitos será o mesmo na minha vida.

Não há nada neste livro que eu possa apontar como negativo, ou melhor até posso, acabou e o fim deixou um sabor agridoce porque queria mais, muito mais deste casal absolutamente envolvente.

[Novidade] O Jogo de Ripper, de Isabel Allende [Porto Editora]

1 comentário:
A 21 de fevereiro, chega às livrarias portuguesas O Jogo de Ripper, o novo e muitíssimo aguardado romance de Isabel Allende. A chilena é uma das escritoras mais populares do mundo, tendo já ultrapassado os 60 milhões de livros vendidos.

Autora de êxitos incontornáveis, como A casa dos espíritos, Eva Luna e Paula, Isabel Allende oferece aos leitores o primeiro policial da carreira. O sucessor deO Caderno de Maya é um romance surpreendente, narrado com a prosa única que deu fama a Isabel Allende.


O JOGO DE RIPPER - Sinopse:
Indiana e Amanda Jackson sempre se apoiaram uma à outra. No entanto, mãe e filha não poderiam ser mais diferentes. Indiana, uma bela terapeuta holística, valoriza a bondade e a liberdade de espírito. Há muito divorciada do pai de Amanda, resiste a comprometer-se em definitivo com qualquer um dos homens que a deseja: Alan, membro de uma família da elite de São Francisco, e Ryan, um enigmático ex-navy seal marcado pelos horrores da guerra.

Enquanto a mãe vê sempre o melhor nas pessoas, Amanda sente-se fascinada pelo lado obscuro da natureza humana. Brilhante e introvertida, a jovem é uma investigadora nata, viciada em livros policiais e em Ripper, um jogo de mistério online em que ela participa com outros adolescentes espalhados pelo mundo e com o avô, com quem mantém uma relação de estreita cumplicidade. Quando uma série de crimes ocorre em São Francisco, os membros de Ripper encontram terreno para saírem das investigações virtuais, descobrindo, bem antes da polícia, a existência de uma ligação entre os crimes. No momento em que Indiana desaparece, o caso torna-se pessoal, e Amanda tentará deslindar o mistério antes que seja demasiado tarde.

Primeiras páginas disponíveis aqui.

A AUTORA
Isabel Allende nasceu em 1942 no Peru. Viveu no Chile entre 1945 e 1975, com largos períodos de residência noutros locais, na Venezuela até 1988 e, desde então, na Califórnia. Começou por trabalhar como jornalista, no Chile e na Venezuela. Em 1982, o seu primeiro romance, A casa dos espíritos, converteu-se num dos títulos míticos da literatura latino-americana. Seguiram-se muitos outros, todos eles êxitos internacionais. A sua obra está traduzida em trinta e cinco línguas. Em 2010, foi galardoada com o Prémio Nacional de Literatura do Chile.




Mais informações em:

Anjos na Neve de James Thompson, [Opinião]

Sem comentários:


Para mais informação deste livro clique AQUI




Sinopse

O inspetor Kari Vaara é o protagonista deste romance que nos leva ao submundo violento e obscuro da Finlândia, onde a noite polar, kaamos, é a época mais lúgubre do ano. 

Quando uma bela imigrante somali aparece brutalmente mutilada num campo coberto de neve, com uma injúria racista gravada no ventre, Kari Vaara sabe que é crucial manter o crime em segredo, pois este seria um escândalo num país que convive mal com a sua xenofobia. 

Por outro lado, as exigências da investigação começam a afetar o seu próprio casamento - Kate, a atual mulher, norte-americana, adapta-se mal à cultura e ao modo de vida finlandês. E o próprio Vaara vê-se inesperadamente confrontado com o passado: as suas suspeitas sobre o assassino da jovem somali recaem no homem por quem a sua primeira mulher o trocou...



Brilhante! Já há algum tempo que me tenho viciado em policiais nórdicos, desde Stieg Larsson, a Camila Lackberg. Anjos na Neve já me tinha aguçado a curiosidade, no entanto só há pouco tempo adquiri o 1º livro. Este é um livro que facilmente se lê numa tarde, a narrativa está muito bem construída, a linguagem é bastante simples e até mesmo os nomes suecos que por vezes me confundem desta vez não me causaram qualquer equívoco.

Neste primeiro livro conhecemos o inspetor Kari Vaara, recentemente casado com a americana Kate. A narrativa decorre nos meses do kaamos, ou seja, é noite o dia todo, ao contrário dos seis meses conhecidos pelo sol da meia-noite, onde é dia praticamente durante as 24 horas. O autor descreve o ambiente de forma brilhante, transportando-nos para uma noite gelada, escura e lúgubre onde tudo o que é malévolo pode acontecer. Todas as personagens parecem ser detentores de segredos que, de alguma forma, poderão ter conduzido ao brutal assassinato da jovem imigrante somali.

Sufia Elmi é uma conhecida atriz de filmes da categoria B para quem os homens olhavam com desejo e as mulheres com desprezo, daí o leque de possíveis assassínios ser extenso. No decorrer da investigação, Kari Vaara vê-se confrontado com um provável suspeito, sendo este o atual companheiro pela qual a sua ex-mulher o trocou. Apesar da imparcialidade que tenta manter a investigação, é acusado de vingança ao fazer a detenção do mesmo.

A leitura deste livro decorreu sob duas mantas, uma vez que o tempo frio que tem estado acabou por se tornar gelado com as diversas descrições gélidas da paisagem finlandesa. Quem o desejar ler no decorrer deste mês, não esquecer de se fazer acompanhar de pelo menos uma manta bem quentinha. Os amantes de thrillers encontraram mais um excelente autor a seguir, já com dois livros editados pela Porto Editora.


segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Uma Duquesa em Fuga, de Jennifer Haymore [Opinião]

Sem comentários:
Sinopse
Depois de Um Toque de Perversão e Um Toque de Escândalo chega agora o novo livro da autora de top do romance feminino erótico.
Simon Hawkins, duque de Trent, está habituado aos escândalos. Os rumores e insinuações caíram sobre a Casa de Trent durante décadas, e Simon teve de limpar o nome de família. Vive por um rigoroso código de honra, mas quando tem de investigar o desaparecimento da mãe, o ilustre duque vai também encontrar a tentação, pois depara-se com a única mulher e que amou e que também é a última mulher que devia desejar.
Sarah Osborne passou a vida a sonhar com o toque de Simon. Mas os duques não se interessam por criadas. Sarah acredita que, o beijo roubado despertou uma paixão que pode ser a sua ruína. Mas ao começarem um romance proibido, surgem inimigos dispostos a destruir o duque e tudo o que ele ama. Simon vê-se preso numa teia de chantagem e, enfrenta uma escolha angustiante: sacrificar o futuro da família ou partir o coração de Sara.


Este livro tem o prólogo mais doce, mais romântico, mais fofo (posso dizer fofo numa opinião séria e fundamentada? obrigada) que eu já li.

Uma Duquesa em Fuga é o primeiro livro da série House of Trent que nos conta as peripécias dos irmãos Hawkins, uma familia marcada pelos escandalos dos pais. Neste primeiro livro conhecemos o Duque de Trent, Simon Hawkins que se vê em mãos com o desaparecimento da sua mãe, preocupado reune os irmãos e a criada Sara que a sua mãe acolheu ainda criança. Querendo proteger a família de mais escândalos tentará de tudo para que o desaparecimento da mãe não se torne do conhecimento público e a par disso ainda luta contra o desejo que sente por Sara.

Entre um romance escaldante e os preconceitos da época que viam com mais olhos o envolvimento entre um membro da nobreza e uma simples criada, os dois lutam pelo que sentem, são obrigados a lidar com uma chantagem maquiavélica, descobrem segredos de família muito escandalosos e ainda tentam procurar discretamente a duquesa viúva.

Resumindo é um livro com um enredo simples mas envolvente, com personagens cativantes e de personalidades fortes, com um romance tão delicioso que nos deixa com um sorriso nos lábios. Um pouco de intriga, um pouco de suspense, um pouco de escândalo e muito romance são os ingredientes chave para esta narrativa escrita de forma simples e acessível que fará as delicias de qualquer pessoa romântica.

Ideal para oferecer e ler no dia dos namorados que se aproxima.

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

A Redenção de Gabriel, de Sylvain Reynard [Opinião]

Sem comentários:





Sinopse:
O professor Gabriel Emerson abandonou o seu cargo na Universidade de Toronto e está prestes a iniciar uma nova vida com a sua amada Julianne. Está confiante de que ambos poderão enfrentar qualquer desafio. E está desejoso de se tornar pai. Mas a licenciatura de Julianne ameaça os planos de Gabriel que a vê subjugada pelas pressões de estudante.Quando é concedida a Julianne a honra de fazer uma apresentação académica em Oxford, começam a formar-se nuvens negras sobre o casal. E em Oxford, um velho inimigo está disposto a tudo para humilhar Julia e expor um dos segredos mais negros de Gabriel. Numa tentativa de confrontar os seus últimos demónios, Gabriel procura descobrir mais sobre as suas origens, iniciando uma série de eventos que terão um enorme impacto em si, em Julianne e na sua esperança de formar uma família. Conseguirá ele redimir-se do passado e obter a paz e felicidade que tanto deseja? 


A escrita de Sylvain Reynard continua absolutamente divina, extremamente rica e envolvente e esse é sempre o melhor dos seus livros, a forma como o autor nos transporta para a trama e nos faz entrar na história. Contudo este livro trouxe um sabor amargo, várias coisas aconteceram aos protagonistas mas nenhuma foi realmente significativa para abalar o seu relacionamento, com um pouco de diálogo e muito amor tudo se vai resolvendo. Pequenos problemas do seu dia a dia e quizilias normais num casal mesmo que recém casado, a eterna questão de ter ou não filhos para já. Apenas pequenos detalhes, pequenos nada que constroem um romance de quase 500 páginas.

Temos apenas uma referência concreta a Dante, o que é de facto uma pena, esta parte do livro é sempre a mais interessante pois nota-se um profundo conhecimento do tema e uma enorme pesquisa. Vamos vendo os "vilões" sendo castigados, Christa tem finalmente aquilo que merece e acaba por ser severamente castigada não só a nível pessoal como académico. Assim como vemos vários finais e perspectivas de finais mas não senti que tivesse havido um final permanente para várias das personagens o que me leva a questionar se haverá um quarto livro. 

O meu preferido continua a ser sem qualquer dúvida o primeiro mas tanto o segundo como o terceiro acabam por completar algumas lacunas que possa existir. Esperava que tivesse havido mais, algo suficientemente grave que abalasse a estrutura do relacionamento amoroso ou mesmo académio de Gabriel e/ou Julianne mas não posso dizer que não gostei do livro, como disse no inicio a escrita do autor é o suficiente para nos agarrar e por isso continuo a considerar-me fã de Sylvain Reynard.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

[Cinema] The Giver - O Dador de Memórias

1 comentário:
Livro

Editado em 2010 pela editora Everest, ‘The Giver - O Dador de Memórias’, é um romance de ficção científica do escritor Lois Lowry, será adaptado para o cinema sob a direcção de Phillip Noyce.
O filme é ambientado numa sociedade futurística aparentemente perfeita, onde cada membro possui um papel. Jonas (interpretado por Brenton Thwaites) é seleccionado para ser o Receptor, que tem o papel de guardião das lembranças do passado, aos cidadãos que tiveram suas memórias apagadas. Com a finalidade de evitar dor e sofrimento e orientar os habitantes dessa nova sociedade, Jonas é treinado pelo velho Doador (Jeff Bridges) para essa função.
O filme ainda conta com as estrelas Meryl Streep, Katie Holmes, Alexander Skarsgard, Odeya Rush e Taylor Swift.

Realizador: Phillip Noyce | Actores: Brenton Thwaites, Jeff Bridges, Meryl Streep, Katie Holmes, Alexander Skarsgard, Odeya Rush e Taylor Swift. | 
Género: Ficção científica   | Data de estreia em Portugal: Sem previsão 


[Cinema] Para sempre, Talvez

1 comentário:
Para Sempre, Talvez


Em 2014 teremos mais um livro da Cecelia Ahern, no grande ecrã. Depois de P.S. Eu amo-te, agora chega-nos 'Para sempre, talvez' já editado em Portugal pela Editorial Presença.

O filme tem o título de Love, Rosie e não sabemos se em Português terá o título do livro. Conta a história de
Rosie e Alex que vivem em Dublin e conhecem-se desde a escola primária. Sempre se mantiveram amigos e passaram juntos por muitas experiências desde a gravidez, ao casamento e divórcio. Um dia a distância separa-os: Alex parte com os pais para os Estados Unidos e Rosie sente-se muito sozinha. Consciente de que iria encontrar a felicidade junto de Alex, planeia ir ter com ele a Boston mas o destino força-a a manter-se na Irlanda. Uma série de malentendidos e azares deixa-os afastados e quando finalmente se reencontram não sabem o que fazer com a atracção que esteve sempre presente. 

Algumas imagens das gravações que já começaram:
lily-collins-sam-claflin-love-rosie-does-great-in-presales-02**EXCLUSIVE** FIRST LOOK! Lily Collins and Sam Claflin pictured filming scenes on set of their new movie 'Love, Rosie' in Toronto**EXCLUSIVE** FIRST LOOK! Lily Collins and Sam Claflin pictured filming scenes on set of their new movie 'Love, Rosie' in Toronto
Love, Rosie.jpg

Poster:
Love, Rosie

Realizador: Christian Ditter | Actores: Sam Cafflin, Lily Collins |
Género: Romance, Comédia | Data de estreia em Portugal: 13 de Novembro


Trailer: