Crónicas de uma Leitora: Prometo Amar-te

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Prometo Amar-te

O sonho de qualquer mulher é receber uma joia da Tiffany`s. Na Quinta Avenida, em Nova Iorque, dois homens muito diferentes estão a comprar presentes para as mulheres que amam. Gary está a comprar uma pulseira de pendentes para a sua namorada Rachel. Em parte para lhe agradecer por ter pago aquelas férias de sonho a Nova Iorque e em parte porque deixou as compras de Natal para o último dia. Já Ethan procura uma coisa um pouco mais especial �- um anel de noivado para a primeira mulher que o fez feliz desde que perdeu o amor da sua vida. Porém, quando os sacos das compras dos dois homens se misturam e Rachel recebe o anel de Ethan, a vida dos dois casais acaba por unir-se. E restituir o anel à sua legítima dona revela-se mais complicado do que Ethan antecipava. Será que o destino tem alguma coisa reservada para os dois casais? Ou será que é a magia da Tiffany`s que está no ar?

Tenho gostado bastante desta escritora, especialmente porque cada livro lido tem superado o anterior. Com este último a escritora induz-nos em erro várias vezes, apenas para nos deixar num suspense deliciosamente romântico. Mais uma vez a escrita é fluída e cheia de graça, tornando-se refrescante ler uma história que sabemos à partida, que nos irá deixar com um sorriso no rosto.

As personagens complementam-se umas às outras, existindo sempre o reverso da medalha. Se por um lado temos a doce Rachel, uma amor de criatura, inocente até mais não, a qual sentimos por diversas vezes, vontade de a «abanar» e dizer: «acorda para a vida!!!». Por outro lado temos o charmoso e intratável Gary, aquele tipo de homem que, se um dia uma das minhas filhas me apresentar como sendo o seu namorado/noivo/companheiro, sentirei que me tiraram o tapete debaixo dos pés e serei eu, uma sogra intragável. Mas falando ainda das personagens. O outro casal, Ethan e Vanessa parecem, à primeira vista, um casal ideal. Ele um relativamente jovem-pai-viúvo mais preocupado com a busca da companheira perfeita para a sua filha que merece o carinho de uma «nova» mãe, do que propriamente o desejo deste em ter em Vanessa, uma companheira que o faça sentir verdadeiramente feliz. Vanessa a mim, pareceu-me boa demais para ser verdade, havia ali qualquer coisa que me fez desconfiar desde o início dela.

Esqueçam quaisquer expetativas que possam ter em relação aos casais descritos na sinopse, o livro apesar de «morno» no decorrer de algumas páginas, acaba por nos lançar numa montanha russa (das pequenas) nos capítulos finais.

Gostei mais uma vez, para mim, esta escritora tem vindo a superar um a um os livro publicados.

Sem comentários:

Enviar um comentário